PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Quarteto disputa posto ainda sem dono dentro do Botafogo

Sassá é o artilheiro do Botafogo em 2016, mas não enfrenta o Palmeiras domingo - Vitor Silva / Botafogo / SS Press
Sassá é o artilheiro do Botafogo em 2016, mas não enfrenta o Palmeiras domingo Imagem: Vitor Silva / Botafogo / SS Press

29/07/2016 08h30

Quatro para uma vaga. Na incansável busca pelo homem-gol desde o começo da temporada, o Botafogo vê agora uma disputa sadia no elenco: a vaga no atacante titular ainda não foi preenchida. Entre lesões, faltas de oportunidades e adaptação, a posição não tem dono. E o quarteto formado por Sassá, Canales, Vinícius Tanque e Luis Henrique está de olho neste posto para a sequência do Campeonato Brasileiro.

Sassá é o artilheiro do Botafogo na temporada, com sete gols. Sem ter atuado no Carioca, enquanto se recuperava de cirurgia no joelho, o centroavante se destacou no Brasileirão: já marcou seis vezes. Porém, o jogador tem apresentado constantes problemas físicos e não enfrentará o Palmeiras, neste domingo.

Canales é um caso mais complexo. É o mais experiente das opções, com 34 anos, e foi contratado como a solução para o ataque. Contudo, o chileno chegou lesionado. Depois de um mês se recuperando no departamento médico, só veio começar a atuar nas últimas semanas. Mas ainda precisa de mais ritmo de jogo e adaptação, segundo o próprio jogador.

Em meio dessa oscilação entre os dois principais postulantes a titularidade, Vinícius Tanque começa a ganhar oportunidades. O gol da classificação contra o Bragantino, na Copa do Brasil, rendeu elogios do técnico Ricardo Gomes:

"Ele é um jogador formado no Botafogo. Se pegar os números dele no sub-20, são muitos bons, especialmente no último ano. Ele trabalhou comigo no ano passado e nos ajudou em três ou quatro jogos da Série B. Por vezes, você lança o garoto e, se ele ficar muito tempo sem jogar, se perde a boa formação do Botafogo", destacou Ricardo Gomes, que ainda completou:

"Ele não teve sequencia quando foi emprestado (ao Volta Redonda). Voltou ao clube sem ritmo até entrar em forma. Contra o Coritiba, ele jogou uns sete minutos. Hoje entrou muito bem. Não só pelo gol, mas deu passes. Ele é forte, tem uma boa visão. Não é muito habilidoso, mas é um bom finalizador", disse.

O próprio atacante falou em estar conquistando seu espaço e desvalorizou a possível disputa pelo posto de titular dentro do Botafogo:

"A gente está com a cabeça de que sempre vai jogar. Se não conseguir, pés no chão. Se puder, quero entrar e sempre estar ajudando. Estou procurando meu espaço, mas respeitando meus companheiros. Quando tiver a oportunidade, é para aproveitar", destacou Vinícius Tanque, que se encontrou com as redes pela primeira vez na última quarta-feira, pela Copa do Brasil.

Luis Henrique ainda segue como incógnita

Sem espaço na equipe, enquanto o contrato com o Botafogo vence em maio do ano que vem, Luis Henrique vive um período de indefinição. O staff do jogador aguarda o clube chegar com um projeto para discutir os termos de uma possível renovação de vínculo. Enquanto isso, o jovem segue no banco e pouco utilizado pelo técnico Ricardo Gomes. Com 18 anos, ele marcou três gols na atual temporada, em 21 jogos disputados.

Esporte