PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Dirigente de clube morre um dia após minuto de silêncio 'por antecipação'

27/07/2016 12h38

A gafe folclórica cometida pelo Jabaquara no fim de semana ganhou um desdobramento curiosíssimo. Dias após ser homenageado, mesmo vivo, com um minuto de silêncio por sua morte, o presidente do clube, Antônio Gilberto Amaral da Silva morreu na madrugada de segunda para terça-feira.

O episódio folclórico ocorreu no início da partida em que o Jabaquara derrotou o Grêmio Prudente por 3 a 2, pela Série A2 do Paulistão. O falecimento do dirigente aconteceu após a terceira cirurgia pela qual ele teve de passar, devido a complicações causadas por uma operação para corrigir problemas na coluna.

Antônio tinha 70 anos, e estava na UTI da Santa Casa de Misericórdia de Santos desde domingo.

O ex-dirigente estava à frente do Jabaquara desde setembro de 2015, quando substituiu Manoel Rodriguez Gonzales, que morreu em virtude de um câncer, em setembro de 2015

Esporte