Quem é Marcelo Teixeira? Conheça o novo presidente do Santos e suas ideias

Marcelo Teixeira está de volta à presidência do Santos. Neste sábado, o empresário recebeu 4762 votos dos associados do clube e, a partir de janeiro de 2024, liderará o clube pela terceira vez na história.

Marcelo Teixeira foi o presidente mais jovem da história do Alvinegro Praiano, entre 1991 e 1993. Mas foi em sua segunda passagem pelo clube em que ele se destacou, de 2000 até 2009.

Com ele no poder, o Peixe encerrou um jejum de 18 anos sem títulos. A equipe faturou os Campeonatos Brasileiros de 2002 e 2004, a Copa Paulista de 2004 e os Campeonatos Paulistas de 2006 e 2007.

Além disso, o candidato eleito construiu o CT Rei Pelé, um hotel para uso das equipes de futebol, o CEPRAF (Centro de Excelência em Prevenção e Recuperação de Atletas de Futebol) e o CT Meninos da Vila.

Marcelo também estava na presidência quando as gerações Diego/Robinho e Neymar/Ganso explodiram.

Fora do futebol, Teixeira é pró-reitor da Universidade Santa Cecília, diretor-presidente do Sistema Santa Cecília de Rádio e Televisão Educativa. Ele é formado em Administração de Empresas e em Direito e pró-reitor da Universidade Santa Cecília.

Agora, aos 59 anos, Marcelo Teixeira terá a sua terceira passagem no comando do Santos. Desta vez, ele terá o desafio de recolocar o time na Série A do Campeonato Brasileiro. O time foi rebaixado na última quarta-feira, após perder para o Fortaleza, em plena Vila Belmiro.

Os planos de Marcelo Teixeira

Continua após a publicidade

Para tentar reerguer o Alvinegro Praiano, Marcelo Teixeira usa como base cinco pilares: Futebol vencedor, Base formadora, + futebol feminino, nova arena e CT e Marca + forte.

A sua ideia é Implementar um "choque de gestão", com mudança de conceito administrativo no clube. O administrador também traçou um plano de redução da dívida, que leva em consideração a redução de custos do futebol sem abrir mão de ter equipes competitivas.

Marcelo pretende buscar parceiros pontuais que desejam investir no Santos, desde que "seja sempre uma relação boa para os dois lados". Ainda sobre o tema, ele crê que o Santos pode se reconstruir sem se tornar SAF. Na sua opinião, o modelo de clube-empresa não é garantia de modernidade e "não se faz uma SAF para reduzir dívidas".

Em relação a nova Vila Belmiro, o novo mandatário quer dar início efetivo as obras. Ele também quer promover experiências de dia inteiro para o torcedor do Santos nos dias de jogos.

Já sobre o sócio-torcedor, ele promete que o programa Sócio Rei terá um gestor executivo específico e especializado, que terá como meta a ampliação do número de associados e da receita gerada.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes