Abel explica trabalho com jogadores da base e fala sobre estreia de Estêvão no profissional do Palmeiras

O Palmeiras a cada ano mostra sua força nas categorias de base. Além de ter Endrick, principalmente, como destaque na conquista do 12° título de Campeonato Brasileiro, o técnico Abel Ferreira promoveu a estreia de Estêvão, de 16 anos, promessa do sub-17.

A comissão portuguesa faz um trabalho constante com a base e tem bastante cautela ao colocar os jogadores revelados pelo clube em campo, como foi o caso de Endrick.

"O Estêvão já trabalha com o futebol profissional já há algum tempo, não é de agora. Temos essa prática desde que chegamos ao Palmeiras. Com muita frequência recebemos jogadores da base para treinar conosco, como foi Luís Guilherme, Fabinho, Naves, Vanderlan, Jhon Jhon, uma série deles", explicou o treinador em entrevista à Gazeta Esportiva durante a gravação do Troféu Mesa Redonda, da TV Gazeta.

"O Estêvão entrou nessa linha só que, com a idade que tinha, e como Luís Guilherme também joga na ponta esquerda, não treinava conosco, jogava embaixo no sub-20 e depois foi chamado à Seleção sub-17, então acabamos por não utilizá-lo. Entretanto, regressou porque foram eliminados mais cedo dessa competição. Nós entendemos pelo trabalho que fez estreá-lo nesse último jogo. E, o Atuesta que ainda não tinha jogado. Eram os dois do nosso plantel que ainda não tinham jogado no Brasileirão e assim puderam se tornar campeões também", seguiu o português.

O atacante, que foi protagonista na conquista do Brasileirão sub-17, anotando três gols contra o São Paulo, na decisão, ganhou maior destaque quando serviu a Seleção Brasileira no Mundial. Suas atuações renderam elogios em jornais espanhóis. O Brasil acabou eliminado pela Argentina nas quartas de final.

Como revelado por Abel, ao retornar ao Palmeiras, passou a participar mais dos treinos do time profissional e foi relacionado pela primeira vez na equipe principal na 36ª rodada do Brasileirão, contra o América-MG.

Especulado no Al-Sadd, do Catar, o técnico Abel Ferreira tem futuro incerto no Verdão, clube com quem tem contrato vigente até dezembro de 2024. Antes de definir seu futuro, o português quer descansar nas férias.

"O que eu quero é descansar dessa temporada com minha família. O campeonato é muito duro, muito jogos, muitas viagens. As expectativas sempre aumentam e você pode ser vítima das expectativas que você mesmo criou. Agora é descansar", finalizou.

Continua após a publicidade

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora