Gallo pede mudanças no Santos, mas desconversa sobre permanência: "Vasculhei tudo"

Depois do inédito rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro, o Santos deve passar por uma grande reformulação em 2024. Após a derrota de 2 a 1 para o Fortaleza, nesta quarta-feira, na Vila Belmiro, o coordenador técnico Alexandre Gallo destacou a necessidade de mudanças no clube.

Contratado no começo de agosto, o dirigente afirmou que fez uma grande varredura no Peixe e identificou diversos problemas.

"Eu vasculhei tudo que tem dentro do Santos, tenho relatório pronto. Alguns até já saíram. Hoje eu entendo como o Santos está, o que está acontecendo nos departamentos. Não tomei nenhuma atitude. Eu precisei focar 100% no campo. Fizemos de tudo para a evolução acontecer. E nos faltou dois, um ponto para que saíssemos", disse.

"Tem que existir correções importantes e mudanças importantes. Isso tudo, claro, respeitando a eleição, entender que a gente pode conversar e explicar os fatos levantados. Tenho tudo em mãos. Mas é interno por uma melhoria geral. Essa questão de sexta-feira me incomodou muito, não era hora de vazar. O Santos vaza-se tudo", completou.

A permanência de Gallo para a próxima temporada, contudo, ainda é incerta. Isso porque a direção santista vai mudar. Neste sábado, haverá a eleição que irá definir o novo presidente do Alvinegro Praiano.

O coordenador tem contrato até o final de 2024, mas deixou o seu futuro em aberto.

"Inicialmente sou um profissional do futebol. Me preparei para estar aqui. Sem dúvidas não era um planejamento. Fiz minha parte, o planejamento. Evidente que a gente tem que respeitar. A eleição é absoluta e eu respeito todos os concorrentes", contou.

Continua após a publicidade

"Tenho um contrato firmado até o final do ano que vem. Estou há 117 dias e se existe alguma coisa é que tentei fazer, nesses 42 anos, o possível para sairmos dessa situação. Tenho certeza que nesse sentido minha consciência tranquilo", finalizou.

O Santos encerrou o Brasileirão na 17ª colocação, com 43 pontos, dois a menos que o Bahia, que venceu o Atlético-MG e se livrou. Já o Vasco bateu o Red Bull Bragantino e também escapou.

Essa é a primeira vez que o Peixe é rebaixado ao longo dos seus 111 anos de história. O clube já levantou o troféu do torneio oito vezes.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes