Venezuela bate Chile pelas Eliminatórias em reencontro de Soteldo e Medel

A Venezuela recebeu o Chile, nesta terça-feira, em partida válida pela quarta rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo 2026. No reencontro de Soteldo e Medel, os venezuelanos venceram por 3 a 0 com gols do atacante do Santos, Róndon e Machís. O jogo aconteceu no Estádio Monumental de Maturín, em Maturín.

Alguns jogadores do Brasileirão estiveram presentes no confronto. Soteldo foi titular e decisivo para os venezuelanos, participando dos três gols de sua equipe. Enquanto isso, o volante Tomás Rincón, também do Peixe, entrou no segundo tempo, e o zagueiro Ferraresi, do São Paulo, ficou no banco.

Já do lado do Chile, Charles Aránguiz e Gary Medel entraram em campo. Os jogadores de Internacional e Vasco, respectivamente, iniciaram a partida no onze inicial escalado pelo técnico Eduardo Berizzo. O meia do Colorado, porém, foi substituído no intervalo. O zagueiro do Cruzmaltino também não fez boa partida e perdeu no um contra um contra Soteldo no segundo gol da Venezuela.

Com o resultado, a seleção venezuelana subiu provisoriamente para a terceira colocação no torneio classificatório, chegando aos sete pontos após quatro jogos. O time do técnico Fernando Batista pode ser ultrapassado por Colômbia e Uruguai, que jogam ainda nesta terça. O Chile, por sua vez, cai para a sexta posição, mantendo os quatro pontos somados até aqui.

Agora, as duas seleções voltarão a campo apenas na próxima data Fifa. Em seu próximo desafio pelas Eliminatórias Sul-Americanas, a Venezuela segue com os compromissos em casa e recebe o Equador. O duelo está marcado para o dia 16 de novembro, às 19 horas (de Brasília).

Do outro lado, o Chile volta a jogar em casa. Os chilenos encaram o Paraguai, também no dia 16 de novembro, mas um pouco mais tarde. A bola rola a partir das 21h30 no Estádio Monumental David Arellano, em Santiago, no Chile.

O jogo entre as seleções

A primeira grande chance da partida surgiu aos sete minutos. Gary Medel fez lançamento para Alexis Sánchez. O atacante acreditou na jogada e cruzou para dentro da área. A bola chegou nos pés de Aránguiz, mas o meia do Inter pegou mal, meio de canela, e a sobra ficou com a zaga venezuelana.

Aos nove minutos, o Chile quase chegou ao primeiro gol. Loyola ganhou dividida pelo lado direito do ataque e adentrou a grande área. O lateral finalizou à meta venezuelana. A bola desviou na zaga e foi em direção ao gol. O goleiro Romo fez boa defesa e a bola ainda bateu no travessão antes de ir pela linha de fundo.

Continua após a publicidade

Com 18 minutos, a Venezuela chegou pela primeira vez. Pelo lado esquerdo, González cruzou dentro da grande área. O atacante Rincón se desmarcou bem e subiu sozinho para cabecear, mas não abriu o marcador por conta de uma grande defesa do goleiro Cortés.

No restante do primeiro tempo, o confronto ficou bem aberto, com as duas seleções criando boas oportunidades. Já nos acréscimos, a Venezuela inaugurou o marcador. Após erro na saída de bola do Chile, Martínez roubou a bola e tocou para Soteldo. O camisa 10 santista bateu cruzado, rasteiro, para fazer 1 a 0.

Na segunda etapa, o Chile começou pressionando pelo empate. Com oito minutos, a seleção teve uma boa chance, mas desperdiçou: Loyola recebeu do lado esquerdo da grande área e finalizou forte, mas a bola foi longe do gol defendido por Romo.

Com 14 minutos, a partida tornou-se um pesadelo para o Chile. Se a vida já estava difícil para os chilenos, ficou ainda mais complicado buscar o empate com um a menos. Em disputa de bola, Marcelino acertou em cheio o meia Cásseres, foi expulso e deixou sua seleção com dez jogadores no gramado.

Aos 27 minutos, a Venezuela ampliou o marcador. Soteldo recebeu no meio-campo. Em grande jogada, o atacante disparou, foi para o um contra um e deixou Medel para trás. Antes que a bola saísse pela linha de fundo, o atleta do Santos tocou para Rondón, que apenas completou para o fundo das redes.

Continua após a publicidade

E para fechar o placar, os venezuelanos ainda fizeram o terceiro. Com sua terceira participação na partida, Soteldo arrancou pelo lado esquerdo, driblou e deixou Loyola para trás. O jogador cruzou na área e Cásseres deu uma casquinha para o meio da pequena área. Machís chegou batendo e marcou o último gol de sua seleção.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes