PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Brasil perde para Israel na repescagem e é eliminado do judô por equipes em Tóquio

redacao@gazetaesportiva.com (Redação)

31/07/2021 03h10

Neste sábado, após perder para a Holanda nas quartas de final, o Brasil disputou a repescagem do judô por equipes com Israel e foi derrotado por 4 a 2. Maria Portela e Mayra Aguiar venceram as suas lutas, enquanto Eduardo Barbosa, Yudy Santos, Rafael Buzacarini e Larissa Pimenta foram superados pelos adversários.

Eduardo Barbosa, que não esteve na relação para as quartas e substituiu Daniel Cargnin, enfrentou Tohar Butbul na categoria de até 73kg. O brasileiro teve um bom início de luta, partindo para cima e forçando duas punições ao israelense. No entanto, o europeu cresceu e fez com que o número de shidos se igualasse. No golden score, Eduardo sofreu a terceira punição e foi derrotado.

Na sequência, Maria Portela duelou com Gili Sharir, na categoria de até 70kg. A brasileira entrou com um ritmo forte e aplicou um Wasari, abrindo vantagem. Em seguida, Portela conseguiu imobilizar a adversária e venceu a luta por ippon, deixando tudo igual no placar geral.

No terceiro combate, foi a vez de Yudy Santos enfrentar Li Kochman, na categoria de até 90kg. Com um biotipo menor, o brasileiro não conseguiu medir forças com o israelense, que aplicou um ippon ainda no tempo normal e venceu a luta.

Na categoria acima de 70kg, Mayra Aguiar enfrentou Raz Hershko. Mesmo sendo menor e mais leve do que a adversária, brasileira novamente se impôs no tatame e emplacou um ippon ainda no tempo normal, deixando tudo igual.

Em seguida, foi a vez de Rafael Buzacarini enfrentar Peter Paltchik, na categoria acima de 90kg. O brasileiro não conseguiu se encontrar no tatame e foi vencido com facilidade pelo adversário, que aproveitou um braço preso de Rafael e aplicou um ippon.

Em luta decisiva, Larissa Pimenta teve pela frente Timna Nelson-Levy, na categoria de até 57kg. A brasileira iniciou bem o combate, forçando uma punição à israelense. No entanto, a europeia cresceu no tatame e conseguiu aplicar um wasari, emendando uma imobilização e garantindo a vitória de Israel.

Derrota para holandeses

Nas quartas de final, o Brasil foi superado pela Holanda por 4 a 2. Daniel Cargnin e Mayra Aguiar venceram as suas lutas, porém Larissa Pimenta, Maria Portela, Rafael Macedo e Rafael Baby foram derrotados pelos europeus, acabando com as chances de ouro do time brasileiro.

Na primeira luta, Larissa Pimenta foi derrotada por Sanne Verhagen, na categoria de até 57kg. A brasileira começou imprimindo um ritmo forte e logo forçou duas punições por falta de combatividade. No entanto, a holandesa cresceu e passou a acuar Larissa, que foi acumulando shidos até perder por três punições, já no golden score.

O combate entre Daniel Cargnin e Tornike Tsjakadoea terminou com vitória para o gaúcho, que já conquistou a medalha de bronze no individual em até 73kg. O brasileiro teve uma postura agressiva do início ao fim da luta, que chegou a ser paralisada para o atendimento do adversário. Cargnin venceu com um wasari.

Na categoria de até 70kg, Maria Portela foi derrotada por Sanne van Dijke. Em mais uma luta decidida no golden score, as duas judocas acumularam duas punições e tiveram um combate intenso na reta final, com a holandesa aplicando um ippon para garantir a vitória.

Na sequência, o Brasil se complicou na disputa. Rafael Macedo foi superado por Noël van 't End, na categoria de até 90kg. O brasileiro foi estrangulado pelo adversário, que deixou a Holanda com dois pontos de vantagem no placar geral.

Mayra Aguiar, que substituiu Maria Suelen, lesionada, disputou na categoria de pelo menos 70gk, acima da que está acostumada. A adversária, Gussje Steenhuis, foi para o ataque desde o início, forçando duas punições ainda no tempo normal. No entanto, Mayra cresceu na luta e conseguiu aplicar um belo ippon para garantir a vitória.

Em seguida, Rafael Silva, o Baby, enfrentou Henk Grol, na categoria de pelo menos de 90kg. O brasileiro começou tendo dificuldade com a agilidade do holandês e rapidamente recebeu duas punições. Antes do fim do tempo normal, Baby recebeu o terceiro shido, e o Brasil foi derrotado por 4 a 2.

Futebol