Gallo cita erro no Santos e chuta balde sobre elenco: 'não temos qualidade'

O coordenador Alexandre Gallo conversou com a imprensa após o Santos ser derrotado por 2 a 1 para o Fortaleza, hoje, na Vila Belmiro, o que concretizou o rebaixamento para a série B.

P***: "Eu fiquei muito pu.. com o que aconteceu. Muito pu..! Com todo mundo que estava no vestiário. O Santos não pode ter um Santos dentro de Santos"

Ausência do Marcelo em coletiva: "O Marcelo não veio por ser um momento trágico e importante. Acho que não devo explicações técnicas".

Santos mal como mandante: "Porque temos que construir o jogo e não temos qualidade pra isso".

Indisciplina de Marcos Leonardo e Jean Lucas: "Essa questão de sexta-feira me incomodou muito, não era hora de vazar. O Santos vaza-se tudo"

Veja tudo na íntegra:

Primeira coisa que tem que externar é pedir desculpas ao nosso torcedor. Porque sermos um clube desse tamanho, com essa camisa, com esse peso. Uma coisa que marca muito. Não esperávamos que isso fosse acontecer. Fizemos o que estava ao alcance do possível. Tudo que foi possível dentro da legalidade do futebol nós fizemos. Infelizmente não foi a pontuação necessária. Peço desculpas ao torcedor. A mágoa é muito grande. Além de gostar muito desse clube, estivemos em um processo que já era difícil. Recuperamos pontos importantes contra o Cruzeiro, jogos fora de casa. Para chegar até aqui e termos condições dependendo somente de nós.

Nós conseguimos desagarrar de uma pressão. Temos um elenco grande, mas jogamos com praticamente 15, 16 jogadores. E os jogadores com desgaste, evidentemente por causa da seleção... e esse desgaste aconteceu por jogarmos com esses 15, 16 jogadores. Isso foi nítido. A pressão psicológico foi se desgastando, o time foi perdendo esse gás. Tentamos retomar, com muita determinação, pra que eles pudessem retomar a força nesse final. Mas não conseguimos. Infelizmente aconteceu.

Vai seguir na função?

Inicialmente sou um profissional do futebol. Me preparei para estar aqui. Sem dúvidas não era um planejamento. Fiz minha parte, o planejamento. Evidente que a gente tem que respeitar. A eleição é absoluta e eu respeito todos os concorrentes. Tenho um contrato firmado até o final do ano que vem. Estou há 117 dias e se existe alguma coisa é que tentei fazer, nesses 42 anos, o possível pra sairmos dessa situação. Tenho certeza que nesse sentido minha consciência tranquilo.

Indisciplina

É atípico dois atletas chegando atrasado. Em nenhum momento tivemos algum tipo de indicsciplina. Sem dúvidas teve um abalo. Os jogadores chegaram atrasados, foram multados. E vida que segue. Mas tem situações internas nossas que não queremos externar. Aconteceu um erro e uma correção de imediato. O Marcos Leonardo não me xingou, sempre foi respeitoso. Não teve problema nenhum em relação a isso.

Erros

Parcela de responsabilidade é o comando, sempre. Não tiro meu corpo fora. Mas em termos de erros, nós tentamos fazer e utilizei de tudo da experiência que tenho, de ter feito gestão na CBF. Não consigo te pontuar uma situação negativa... talvez seja que tenhamos uma relação excelente com os atletas e acontecer o que aconteceu em uma véspera. Gerou um gasto de energia desnecessário em um momento delicadíssimo. A relação tem que ser entre gestão e atleta de muita parceria. Eles me respeitam bastante, eu multaria quantas vezes fossem necessárias. Mas perderam a mão em um momento que não era para acontecer.

Uma somatória, o Santos vem de um tempo longo, pelo menos há uns oito anos sofrendo. Aconteceram coisas que sangraram o Santos, mas nada é justificável pra transferirmos a responsabilidade. É covarde. E não existe covarde. Temos uma equipe hoje que não conseguiu ter essa força por uma vitória a mais. Jogamos no limite. Apesar de estar aqui há apenas 117 dias a responsabilidade

Continua após a publicidade

Ausência de Marcelo Fernandes na coletiva e vestiários

O Marcelo não veio por ser um momento trágico e importante. Eu fiquei muito puto com o que aconteceu. Muito puto! Com todo mundo que estava no vestiário. O Santos não pode ter um Santos dentro de Santos. Muita coisa errada está acontecendo. Tem muita coisa errada. Em todos os segmentos. Estou preparado pra isso, vou defender o Santos sempre, porque pra sacanear tem um monte de gente. Eu não podia tomar qualquer outro tipo de situação que não fosse o campo. Focar no campo e dar conforto ao treinador. Conforto aos atletas. Pra que eles pudessem ter condições e fazerem escolhas. Tudo que os grandes clubes dão, nós demos. Pagamos premiação que nenhum outro clube no Brasil pagou. Fizemos voos fretados pra dar descanso de dois dias. Fizemos ações psicológicas. Pegamos uma equipe com o avião embicando pra baixo. E a tendência depois de setembro é uma queda física. Muito difícil com 15, 16 atletas. O que eu vi no vestiário foi jogadores estarrecidos. Eu tô realmente muito puto porque essa camisa não merece isso. É gigante. Sem transferir responsabilidade, todos temos que assumir e seguir em frente.

Mandante mal

Porque temos que construir o jogo e não temos qualidade pra isso.

O futebol é feito de escolhas. Se eu falo que tecnicamente temos problemas e a avaliação de vocês também seria essa: melhorar as escolhas. O Santos tem que ganhar o Campeonato Paulista. Tudo é feito em cima de escolhas. Sinto muito pelo entorno, lógico que a situação é triste. Eu entrei no vestiário chutando tudo, muito puto. Lamento muito pelo que aconteceu.

Erros no Santos

Continua após a publicidade

Eu vasculhei tudo que tem dentro do Santos, tenho relatório pronto. Alguns até já saíram. Hoje eu entendo como o Santos está, o que está acontecendo nos departamentos. Não tomei nenhuma atitude. Eu precisei focar 100% no campo. Fizemos de tudo para a evolução acontecer. E nos faltou dois, um ponto para que saíssemos. Tem que existir correções importantes e mudanças importantes. Isso tudo, claro, respeitando a eleição, entender que a gente pode conversar e explicar os fatos levantados. Tenho tudo em mãos. Mas é interno por uma melhoria geral. Essa questão de sexta-feira me incomodou muito, não era hora de vazar. O Santos vaza-se tudo.

Vazamentos

Esse tipo de situação não é legal pra entidade. Temos que internamente resolver, não externar. Existiu uma situação de um jogador lesionado que eu soube pela imprensa. Souberam antes de mim. Não tem nada escondido. É factível sim ou não?

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora