Brasil ilude no início, mas toma virada em três minutos e cai na Colômbia

O Brasil jogou mal e perdeu de virada para a Colômbia por 2 a 1 hoje, em Barranquilla, pela quinta rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2026. Gabriel Martinelli abriu o placar. Luis Díaz marcou dois e virou.

O Brasil começou bem, fez gol logo aos três minutos, mas depois viu a Colômbia se animar e nunca mais teve o controle da partida. O goleiro Alisson fez várias defesas importantes até a Colômbia conseguir a virada.

Luis Díaz acabou com o jogo. O atacante do Liverpool fez dois gols de cabeça e deu trabalho a todo tempo para a defesa brasileira.

Com nova derrota, o Brasil cai para o quinto lugar das Eliminatórias, com sete pontos. A Colômbia subiu para terceiro, com nove.

Essa derrota, inclusive, foi a primeira do Brasil para a Colômbia na história das eliminatórias sul-americanas.

O Brasil teve outra notícia ruim além do resultado. Vini Jr sentiu problema na coxa ainda no primeiro tempo e precisou sair para a entrada de João Pedro. O atacante do Real Madrid fará exame para saber a gravidade da lesão.

O Brasil voltará a campo para enfrentar a Argentina, terça-feira, no Maracanã. A Colômbia visitará o Paraguai, no mesmo dia.

Pressão com prazo de validade

O Brasil teve início avassalador. Com muita movimentação ofensiva, o time abriu espaços e abriu o placar logo aos três minutos, numa tabela entre Gabriel Martinelli e Vini Jr que terminou em finalização precisa de Martinelli no canto.

Continua após a publicidade

Após abrir o placar, a seleção ficou com a posse de bola e parecia ter a situação controlada, mas aos poucos a Colômbia começou a tomar conta do jogo. A primeira chance foi de Carrascal, em defesa importante de Alisson no cantinho. A torcida local sentiu o bom momento e começou a gritar "Si, se puede" (Sim, é possível).

Enquanto Fernando Diniz reclamava da saída de bola lenta, Luis Díaz arrancou pela esquerda e bateu para nova defesa de Alisson. Díaz foi o melhor da Colômbia e deu a trabalho a todo momento para Emerson Royal, que não conseguiu marcá-lo.

Aos 21, Díaz chutou com perigo novamente. E no minuto 25, Vini Jr sentiu problema na coxa e saiu para a entrada de João Pedro. Com João, o Brasil voltou a ter centroavante, mas criou pouco.

A seleção só voltou a assustar no minuto 31, quando Rodrygo finalizou com perigo de fora da área. James Rodríguez teve duas oportunidades para a Colômbia, mas bateu mal de direita. E em um lance individual de James, ele caiu e pediu pênalti de Martinelli. A arbitragem mandou seguir.

Virada justa

A etapa final começou muito aberta. A Colômbia se lançou ao ataque e deu espaços ao contra-ataque brasileiro.

Continua após a publicidade

Os donos da casa mantiveram a presença ofensiva, mas o Brasil melhorou a marcação. No ataque, o preciosismo ou a má pontaria deixavam o placar do mesmo jeito. Rodrygo, Raphinha, Bruno Guimarães, João Pedro e Martinelli tiveram oportunidades.

Aos 22 minutos, Rodrygo, um dos destaques do Brasil, achou Raphinha livre na área. O atacante do Barcelona bateu forte e acertou a trave. Instantes depois, Rodrygo saiu para a entrada de Paulinho. No minuto 24, Luis Díaz, de novo, avançou e finalizou na rede pelo lado de fora.

Díaz, iluminado, não desistiu e conseguiu o empate aos 30 minutos. O atacante subiu sozinho na pequena área e finalmente venceu Alisson. 1 a 1. O estádio veio abaixo e empurrou a Colômbia rumo à virada, novamente com Luis Díaz, três minutos depois. O atacante subiu mais alto que Emerson Royal e fez outro gol de cabeça.

No fim, o Brasil não conseguiu reagir e não passou nem perto do empate. Vitória merecida da Colômbia em Barranquilla.

Dono do jogo

Luis Díaz foi, disparadamente, o melhor em campo. Essa atuação ocorre justamente depois do sequestro de seu pai, que apareceu emocionado no telão do estádio.

Continua após a publicidade

Luis Manuel Díaz, pai do craque do Liverpool, ficou 13 dias sequestrado e foi liberado com saúde após negociação com as autoridades da Colômbia.

Lances importantes

1 a 0. Logo aos 3 minutos, Martinelli tabelou com Vini Jr e fez um bonito gol para o Brasil.

Blitz. A Colômbia quase empatou em duas boas jogadas consecutivas, primeiro com Carrascal e depois com Luis Díaz. Alisson fez duas defesas importantes.

Quase. Aos 22 minutos do segundo tempo, Raphinha recebeu de Rodrygo e acertou a trave.

1 a 1. Com 30 minutos jogados, Luis Díaz finalmente conseguiu vencer Alisson em cabeceio na pequena área.

Continua após a publicidade

A virada. Aos 33 minutos do segundo tempo, Díaz, de novo ele, subiu mais alto que Emerson Royal e virou.

FICHA TÉCNICA
COLÔMBIA 2 x 1 BRASIL

Local: Municipal Barranquilla, na Colômbia
Data: 16 de novembro de 2023 (quinta-feira)
Horário: 21h (de Brasília)
Árbitro: Andres Matonte (Uruguai)
Assistentes: Nicolas Taran e Martin Soppi (ambos do Uruguai)
VAR: Leodán González (Uruguai)
Cartões amarelos: Sánchez (Colômbia) e Renan Lodi e Pepê (Brasil)

GOLS
Colômbia:
Luis Díaz (2), aos 30 e 33 minutos do 2T
Brasil: Gabriel Martinelli, aos 3 minutos do 1T

Brasil: Alisson, Emerson Royal, Marquinhos, Gabriel Magalhães (Douglas Luiz) e Renan Lodi (Pepê); André e Bruno Guimarães; Raphinha (Endrick), Rodrygo (Paulinho), Vini Jr (João Pedro) e Martinelli. Técnico: Fernando Diniz.

Colômbia: Vargas, Muñoz, Lucumí, Sánchez Machado (Borja); Castaño (Lerma), Uribe (Sinisterra), Carrascal e James Rodríguez; Luis Díaz e Borré (Cordoba). Técnico: Néstor Lorenzo.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes