PUBLICIDADE
Topo

Seleção Brasileira

CBF quer R$ 7 milhões pelo cancelamento de Brasil x Argentina

Banner de Brasil x Argentina na Austrália - Reprodução/@Ticketek_AU
Banner de Brasil x Argentina na Austrália Imagem: Reprodução/@Ticketek_AU

Igor Siqueira

Do UOL, no Rio de Janeiro

24/05/2022 17h00

Insatisfeita pela falta do terceiro amistoso previsto para a data Fifa de junho, a CBF vai cobrar a Pitch, empresa que organiza os jogos da seleção brasileira, o valor que seria referente à partida: US$ 1,5 milhão (R$ 7,2 milhões, na cotação atual).

O Brasil vai enfrentar Coreia do Sul e Japão, nos dias 2 e 6, e ainda teria um jogo contra a Argentina, dia 11, em Melbourne, na Austrália. O jogo chegou a ser confirmado pela CBF e pelo estádio australiano que abrigaria o clássico, mas os argentinos desistiram do confronto. A Pitch e a diretoria de seleções tentaram mais um jogo para o Brasil, mas não conseguiram adversário e o terceiro jogo foi cancelado.

O comando da CBF, agora, entende que precisa ser ressarcido, já que chegou a assinar contrato pela terceira partida e o cancelamento anunciado no dia da convocação de Tite para as duas partidas deixou pouco tempo para reorganização do calendário.

Esse é mais um episódio de uma relação não tão boa com a Pitch. Ednaldo Rodrigues, atual presidente da CBF, já decidiu que não renovará contrato com a empresa. O vínculo termina em dezembro.

Inicialmente, a diretoria de seleções culpou mais os argentinos do que a Pitch pelo cancelamento do jogo, em mais um capítulo da rivalidade dos dois países nos bastidores. Mas Ednaldo quer ir atrás do dinheiro que a CBF receberia pela partida.

Clássico pendente

Sobre o confronto com os argentinos nos tribunais, por causa do jogo pendente pelas Eliminatórias, Ednaldo reforçou hoje (24), que ainda tenta ganhar os pontos da partida que deveria ocorrer por completo no dia 5 de setembro de 2021. O jogo foi interrompido porque agentes da Anvisa foram a campo impedir que jogadores da Argentina atuassem sem cumprimento de quarentena. A medida era exigida na época pelas autoridades brasileiras a visitantes que viessem da Inglaterra - a delegação argentina tinha quatro jogadores nessa situação.

"A CBF faz questão de ter os pontos. A Argentina, desde que entrou no país, começou a criar todo tipo de problema, inclusive transgredindo normas sanitárias, o que é crime. Não ter acontecido a partida não foi culpa da CBF. É jogo da Fifa, a CBF foi para jogar e se apresentou. A CBF não tem participação no que aconteceu. Os recursos que couberem nós vamos fazer, mas respeitando o que for decidido em último grau", disse Ednaldo Rodrigues.

A movimentação da Fifa mais recente foi marcar o duelo entre Brasil e Argentina para 22 de setembro. A CBF, enquanto recorre, ainda não definiu em qual cidade realizará o duelo, caso a decisão permaneça.

"Queremos os pontos para moralizar. Faltou isso, com todo respeito às decisões que chegaram da Fifa", comentou o presidente da CBF, referindo-se à multa de 250 mil francos suíços (R$ 1,25 milhão) aplicada pelo Comitê Disciplinar.

Seleção Brasileira