PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Veja o que diz a íntegra do BO que acusa Robson Bambu de estupro

Robson Bambu, do Corinthians, em coletiva de apresentação - Reprodução
Robson Bambu, do Corinthians, em coletiva de apresentação Imagem: Reprodução

Thiago Braga

Colaboração para o UOL, em São Paulo

10/02/2022 19h37

O zagueiro do Corinthians Robson Bambu foi acusado nesta semana de estupro de vulnerável por uma mulher. Segundo relato da autora da denúncia, o jogador chegou correr atrás dela no hotel para tentar se explicar depois de ter tocado em seus órgãos sexuais enquanto ela dormia.

A mulher, de 25 anos, procurou a 4ª Delegacia da Mulher, região norte, no dia 3 deste mês relatando que no dia anterior (2), havia sido convidada para uma festa em uma balada, no bairro do Tatuapé (zona leste da Capital).

Na ocorrência ela diz que convidou uma amiga para a festa e que chegaram ao local por volta de 1h30 do dia 3, e já encontraram com Pezinho, amigo do atleta, e o próprio Robson Bambu.

Veja últimas notícias do futebol e análises no Posse de Bola:

Ainda de acordo com o BO, ela admite que consumiu bebida alcoólica e afirma que o quarteto ficou na balada até 6h30. Depois, eles foram para um hotel no bairro Anália Franco, no veículo de Pezinho.

Pelo relato da vítima, ela foi com Pezinho para um quarto no oitavo andar do hotel, onde tiveram relação sexual consensual, enquanto Robson Bambu e a amiga dela se dirigiram para um cômodo no quinto andar.

A vítima alegou que não se lembra o que aconteceu direito após manter relações com Pezinho, mas que pegou no sono e quando acordou, acabou por surpreender Robson, deitado sobre ela, nu, introduzindo um dedo em sua vagina. O rapaz com quem havia ido para o quarto (Pezinho) observava o ato.

Após a cena, segundo o relato da vítima, ela afastou Bambu com um empurrão, colocou a roupa e saiu do quarto, à procura de sua colega. Ela ainda disse que Bambu conseguiu alcança-la, pediu-lhe calma, e negando ter praticado violência sexual contra ela. A vítima encontrou sua colega e foram embora do hotel, com um motorista por aplicativo.

A amiga da vítima também prestou depoimento e confirmou que ela já conhecia previamente Robson Bambu através de conhecidos em comum. Disse que durante o tempo em que estiveram na balada, consumiram bastante bebida alcoólica, e de lá dirigiram-se ao hotel.

A amiga da vítima reafirmou os detalhes e disse que ao acordar após as 11h30, percebeu que estava sozinha no quarto, e ouviu batidas na porta. Que estava com muito sono e voltou para a cama, mas a vítima insistiu que ela se levantasse e fosse embora, pois segundo a amiga, Robson havia abusado sexualmente dela. Que chegou a ouvir Robson pedindo calma para a vítima, negando ter praticado violência sexual com ela, dizendo: "eu tenho filha mulher, eu não ia fazer isso com você". Após isso, elas foram embora do hotel, com um motorista por aplicativo. Ambas afirmaram que os dois estabelecimentos têm câmeras de segurança que registraram tudo.

Depois do depoimento, o delegado requisitou exames periciais e a vítima foi encaminhada para o projeto Bem-Me-Quer, programa estadual que atende vítimas de abusos sexuais, oferecendo amparo policial, jurídico, psicológico e social.

"Fiquei sabendo da acusação feita contra mim e isso me causa revolta. Já acionei minha advogada para conduzir o caso. Nunca desrespeitei nenhuma mulher", escreveu o atleta, em suas redes sociais.

O zagueiro Robson Bambu já havia apresentado problemas disciplinares no clube. Na semana passada, ele chegou atrasado a dois treinamentos, sem comunicar que chegaria depois.

Por isso, o Corinthians notificou Bambu nesta quinta-feira (9), e o multou pelos atrasos ocorridos na semana passada.

Procurada, a Secretaria de Segurança Pública informou que "o caso foi registrado e está em investigação pela 5ªDDM. Diligências estão sendo realizadas, mas detalhes não podem ser passados, pois o inquérito policial está em segredo de Justiça".

Futebol