PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Árbitro aponta arma e agride jogadores em jogo de futsal no RS

Ana Flávia Oliveira e Beatriz Cesarini

Do UOL, em São Paulo

29/01/2022 10h18Atualizada em 29/01/2022 12h12

Um jogo de futsal realizado na Praia do Cassino, cidade de Rio Grande (RS), terminou em confusão envolvendo árbitro e jogadores. No final da partida, na última quarta-feira, o árbitro Mauro Celso, que também é policial militar, sacou uma arma e a apontou para os atletas de uma das equipes.

Mauro Celso é policial militar, ainda agrediu duas pessoas. Nas imagens da transmissão da partida, feitas pela rádio Tamandaré Online (a partir de 1h do vídeo abaixo), é possível ver um homem, com a camisa do É Us Guri, que ganhou a partida sobre Gaúcho Guimarães, por 5 a 4, do lado de fora da quadra, discutindo com o árbitro.

Assim que termina a partida, o rapaz então entra na quadra e corre até o árbitro, que dá lhe um soco. O homem cai no chão. Na sequência, o árbitro dá dois socos em um dos jogadores do É US Guri, antes de sacar uma arma e apontar para os atletas, que partiam para cima dele.

Delegada de Polícia Regional da 7ª Região do estado do RS, Lígia Marques Furlanetto afirmou ao UOL que foi realizado um registro de ocorrência de lesões corporais e outro de ameaça pelo lesionado. "Foi instaurado inquérito e foi encaminhado à Delegacia de Polícia para apuração conjunta dos fatos", disse.

Em contato com o UOL Esporte, o delegado Rafael Patella, da 3ª Delegacia de Polícia do Rio Grande (RS) e responsável pelo caso, declarou que um inquérito foi instaurado para apuração dos fatos. Ainda segundo a autoridade, nesta semana testemunhas e envolvidos serão ouvidos.

Na transmissão, o locutor explica que Wendel, um jogador do É US Guri, foi expulso durante a partida, ficou indignado com a decisão do árbitro e passou a reclamar com Mauro durante o jogo. Depois, os jogadores deixam a quadra, enquanto o árbitro permanece no local até o fim das transmissões.

Em sua página oficial nas redes sociais, o time É US Guri publicou uma nota de repúdio e divulgou fotos dos jogadores feridos.

"O juiz da partida agrediu, através da grade, um de nossos jogadores que foi expulso e estava pelo lado de fora da quadra. Após essa agressão, nós da comissão técnica, atletas e torcedores fomos ponderar o porquê dessa agressão. Então, o árbitro sacou sua pistola que estava na cintura durante o jogo todo e agrediu dois atletas de nossa equipe com coronhadas. Nossos atletas tiveram que ir para a UPA serem atendidos — um deles levou três pontos no ferimento e o outro desmaiou dentro do carro a caminho da UPA", escreveu a equipe.

"Nós, do time do É Us Guri, repudiamos tal ato do árbitro da partida. O mesmo deveria ser a pessoa a acalmar os ânimos de todos envolvidos e não tomar essa atitude equivocada e muito errada. Nós temos total ciência de que nosso atleta que foi expulso estava xingando o juiz pelo lado de fora da quadra, porém nada justifica tal ato", finalizou.

A reportagem também procurou a Brigada Militar, mas ainda não obtivemos resposta. A nota será atualizada assim que a corporação responder.

Futebol