PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Fatores externos tumultuam estratégia de Ronaldo para sócios no Cruzeiro

Ronaldo conta com a ajuda dos sócios-torcedores para alavancar as receitas do Cruzeiro - Gustavo Aleixo/Cruzeiro
Ronaldo conta com a ajuda dos sócios-torcedores para alavancar as receitas do Cruzeiro Imagem: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Lohanna Lima

Colaboração para o UOL, em Belo Horizonte, MG

21/01/2022 04h00

Desde que chegou ao Cruzeiro, Ronaldo tem ressaltado a importância do programa de sócio-torcedor para as receitas do clube. O Fenômeno ficou surpreso com o baixo número de sócios adimplentes e fez um apelo aos torcedores: bater a meta de 50 mil adesões até o início do Campeonato Mineiro. Para isso, Ronaldo ofereceu gratuidade nos dois primeiros jogos do time no Estadual para quem aderisse ao programa. No entanto, uma série de fatores externos fizeram com que mudanças ocorressem nas estratégias de Ronaldo e, com isso, o número de inscritos ainda não chegou a 30 mil.

Até o momento, o Cruzeiro contabiliza pouco mais de 26 mil sócios. Quando Ronaldo chegou, o número era de 10 mil. O crescimento foi alto, mas ainda está longe da meta. A tabela do Campeonato Mineiro foi o primeiro problema que gerou uma desaceleração no número de adeptos. Por ter negociado os direitos de transmissão com a Sempre Editora, os jogos da equipe como mandante foram marcados para dias e horários considerados ruins e incomuns para o público que vai ao estádio (confira no fim da matéria). Isso ocorreu, segundo a Federação Mineira de Futebol (FMF), porque a Globo, que negociou com os demais clubes, tem preferência na escolha dos horários.

Internamente, o Cruzeiro entende que essa foi a principal questão que fez a procura diminuir ao longo dos últimos dias. No entanto, o clube acredita que iniciará a competição muito próximo dos 30 mil associados.

Os contratempos não pararam por aí. O jogo de estreia do Cruzeiro, programado para o próximo dia 26, contra a URT, no Mineirão, terá que acontecer em outro estádio. Isso porque o Gigante da Pampulha foi reservado pela CBF para o compromisso da seleção brasileira pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, contra o Paraguai, no dia 1 de fevereiro. Ronaldo pretendia ter casa cheia para o primeiro jogo do ano, mas teve que mudar a estratégia.

Se antes havia prometido gratuidade para os sócios nos dois primeiros jogos do Campeonato, o combinado vale agora para os dois primeiros que forem realizados no Mineirão independentemente das rodadas. A partida contra o América-MG, pela terceira rodada, marcada para o dia seguinte ao jogo da seleção, também pode sofrer alteração de local.

A decisão vai depender do público do jogo do Brasil no dia anterior, uma vez que o tempo é curto para entregar o estádio no dia seguinte para receber outra partida. Com isso, a gratuidade deverá ser utilizada apenas na quinta rodada, na partida contra o Democrata-GV, marcada para as 18h, no Mineirão.

Futebol