PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Saiba quem são os jogadores há mais tempo em cada clube da Série A

Há uma década no Corinthians, Cássio faz defesa em partida do Ceará, pelo Brasileirão 2021 - Rodrigo Coca/Agência Corinthians
Há uma década no Corinthians, Cássio faz defesa em partida do Ceará, pelo Brasileirão 2021 Imagem: Rodrigo Coca/Agência Corinthians

Do UOL, em São Paulo

05/01/2022 04h00

Classificação e Jogos

Todo início de temporada o mercado da bola fica agitado. Torcedores querem saber quem chega e quem pode sair dos seus clubes. Nesse processo, contar com jogadores que conhecem bem o ambiente do vestiário pode ser benéfico na adaptação de novos atletas e até de treinadores.

O goleiro Fábio, por exemplo, está a caminho de completar 1.000 partidas com a camisa do Cruzeiro ao longo de quatro passagens pela Raposa —a atual começou em 2005, o que quer dizer que ele pode fazer agora em 2022 sua 18ª temporada consecutiva vestindo azul. Isso desde que chegue a um acordo com a nova diretoria celeste, liderada por Ronaldo, que busca reduzir a folha salarial do time. São 976 partidas disputadas e 12 títulos conquistados, entre eles dois Brasileirões (2013 e 2014) e três Copas do Brasil (2000, 2017 e 2018).

Agora, você sabe quem são os atletas mais há mais tempo no seu clube de coração? O UOL Esporte lista todos os jogadores que estão nos elencos profissionais a um longo tempo nos 20 times que irão disputar a Série A do Brasileirão 2022.

América-MG - Juninho

Juninho comemora o primeiro gol do América-MG contra o Juventude pelo Brasileiro - Luiz Erbes/AGIF - Luiz Erbes/AGIF
Juninho comemora o primeiro gol do América-MG contra o Juventude pelo Brasileiro 2021
Imagem: Luiz Erbes/AGIF

O volante Juninho é o jogador com mais tempo de casa no América. Contratado para o Brasileirão de 2016, o jogador de 34 já disputou 273 partidas e pode se tornar o atleta que mais defendeu o Coelho na história.

De contrato renovado até o fim de 2023, Juninho pode bater a marca do goleiro Milagres, que defendeu o América em 372 oportunidades. Se mantiver a média das últimas três temporadas, quando disputou mais de 50 partidas em cada uma, não será problema. O volante foi campeão da Série B pelo Campeonato Brasileiro, em 2017.

Athletico - Santos

Santos, goleiro do Athletico - Divulgação/Athletico - Divulgação/Athletico
Santos, goleiro do Athletico
Imagem: Divulgação/Athletico
Geralmente, os goleiros costumam a ficar longos períodos em suas equipes. E no caso de Santos não é diferente. O jogador de 31 anos estreou em 2011 no time profissional do Furacão, três anos depois de ter chegado ao clube para integrar a base.

Ao longo de uma década, Santos atuou em 261 jogos, ajudando o time paranaense a conquistar os títulos da Copa Sul-Americana (2018 e 2021) e da Copa do Brasil (2019). As boas atuações no Athletico o levaram a ser titular na conquista da medalha de ouro com a seleção brasileira nas Olímpiadas de Tóquio.

Atlético-GO - Oliveira

Oliveira comemora gol do Atlético-GO contra o Atlético-MG no Brasileirão - Heber Gomes/AGIF - Heber Gomes/AGIF
Oliveira comemora gol do Atlético-GO contra o Atlético-MG no Brasileirão
Imagem: Heber Gomes/AGIF
Apesar da pouca idade, 25 anos, o zagueiro Lucas Oliveira é o mais longevo no atual grupo do Dragão. O defensor chegou à equipe em 2018 e já defendeu a camisa do time goianiense em mais de 130 partidas.

Devido à solidez do sistema defensivo do Atlético-GO no Brasileirão do ano passado --sofreu 36 gols, um a menos que o campeão Galo--, Oliveira despertou interesse do Botafogo. As negociações, no entanto, não avançaram, e ele deve seguir no Dragão, com quem tem contrato o fim de 2022.

Atlético-MG - Réver

Réver comemora gol do Atlético-MG contra o Fortaleza pela Copa do Brasil - Fernando Moreno/AGIF - Fernando Moreno/AGIF
Réver comemora gol do Atlético-MG contra o Fortaleza pela Copa do Brasil
Imagem: Fernando Moreno/AGIF

O atleta com mais tempo na Cidade do Galo é o zagueiro Réver, somando as duas passagens pelo time. O defensor de 37 anos estreou pelo Galo em agosto de 2010 e ficou no clube até janeiro de 2015. Retornou para a temporada 2019 em janeiro daquele ano e tem contrato até o fim de 2022.

Já são 308 partidas disputadas e 30 gols anotados. Chamado de Capitão América pela torcida, pois era o detentor da faixa de capitão na conquista da Libertadores de 2013. Também foi campeão em outras nove ocasiões, entre elas o Brasileirão 2021, as Copa do Brasil de 2014 e 2021 e Recopa Sul-Americana de 2014, além de outros quatro títulos do Mineiro (2012, 2013, 2020 e 2021).

Avaí - Betão

Zagueiro Betão em ação pelo Avaí contra a Ponte Preta - Rebeca Reis/AGIF - Rebeca Reis/AGIF
Zagueiro Betão em ação pelo Avaí contra a Ponte Preta
Imagem: Rebeca Reis/AGIF

De volta à elite do Brasileirão, o Avaí vai poder contar para esta temporada com um dos seus jogadores mais experimente e com mais tempo de casa: o zagueiro Betão. Revelado pelo Corinthians, o atleta de 38 anos renovou o seu contrato com o Leão da Ilha para a disputa da próxima edição do Catarinense, mas deve permanecer também para jogar a Série A.

Contratado pelo Avaí em agosto de 2016, Betão soma 264 jogos pelo clube, além de um gol anotado. Nestas cinco temporadas, ele ajudou o time nas conquistas dos títulos do Campeonato Catarinense (2019 e 2021), além do retorno à primeira divisão para este ano.

Botafogo - Gatito Fernandéz

Gatito, goleiro do Botafogo - Vitor Silva/Botafogo - Vitor Silva/Botafogo
Gatito renovou contrato com o Botafogo até o fim de 2022
Imagem: Vitor Silva/Botafogo

Com contrato renovado até o fim desta temporada, Gatito Fernandéz estreou pelo Botafogo em janeiro de 2017 e segue no clube ininterruptamente desde então. Ele, porém, não atuou na temporada passada por causa de uma grave lesão no joelho direito --a última partida pelo Glorioso foi em setembro de 2020, quando o time eliminou o Vasco na Copa do Brasil.

Ao longo de 150 jogos com a camisa alvinegra, o goleiro paraguaio de 33 anos conquistou o Carioca de 2018 e esteve no grupo que foi campeão da Série B de 2021, mas não atuou devido à contusão.

Ceará - Luiz Otávio

O zagueiro Luiz Otávio, do Ceará - Stephan Eilert/ Ceará SC - Stephan Eilert/ Ceará SC
Zagueiro Luiz Otávio soma 231 jogos pelo Ceará
Imagem: Stephan Eilert/ Ceará SC

Capitão do Ceará, Luiz Otávio foi integrado ao elenco do Vozão no início de 2017. O carioca de 33 anos é o atleta com maior quantidade de jogos pelo time, somando 231 aparições. Recentemente, renovou o seu contrato até 2023. Considerado ídolo pela torcida, Luiz Otávio venceu pelo Vozão os títulos do Estadual de 2017 e 2018 e da Copa do Nordeste 2020.

Corinthians - Cássio

Cássio comemora o gol de Renato Augusto no empate entre Corinthians e Grêmio - Ettore Chiereguini/AGIF - Ettore Chiereguini/AGIF
Cássio comemora o gol de Renato Augusto no empate entre Corinthians e Grêmio
Imagem: Ettore Chiereguini/AGIF

Cássio chegou ao Corinthians no fim de 2011, estreou em março do ano seguinte 2012 e é titular praticamente absoluto desde então. São 564 jogos pelo Alvinegro, o que o deixa na sexta colocação da lista de jogadores que mais defenderam o clube, atrás de Biro-Biro (590), Zé Maria (598), Ronaldo (602), Luizinho (606) e Wladimir (806).

O camisa 12 pode assumir a terceira posição deste ranking ainda neste ano - além de ampliar ainda mais o número de partidas, uma vez que a diretoria ofereceu ampliação de contato por mais dois anos - o atual vínculo se encerra em 31 de dezembro. Aos 34 anos, o goleiro foi fundamental nas conquistas da Libertadores e do Mundial, em 2012, além dos Brasileiros de 2015 e 2017.

Coritiba - Wilson

Wilson em ação durante o confronto entre Coritiba e São Paulo - Gabriel Machado/AGIF - Gabriel Machado/AGIF
Wilson em ação durante o confronto entre Coritiba e São Paulo
Imagem: Gabriel Machado/AGIF

Nono jogador com jogos da história do Coxa, o goleiro Wilson soma 296 partidas pelo clube. Ele chegou ao Couto Pereira em junho de 2015, mas saiu durante o Brasileirão de 2019 ao ser emprestado ao Atlético-MG. Aos 37 anos, o camisa 84 já conquistou o Paranaense de 2017 e ajudou o time a regressar à elite do Brasileirão ao ser titular ao atuar em 36 partidas da Série B do ano passado.

Cuiabá - João Carlos

João Carlos, goleiro do Cuiabá - Divulgação/Site oficial do Cuiabá - Divulgação/Site oficial do Cuiabá
João Carlos, goleiro do Cuiabá
Imagem: Divulgação/Site oficial do Cuiabá

Com apenas 20 anos de existência, o Cuiabá não possui histórico de jogadores com longas passagens —até pelo fato de ter subido degraus nos últimos anos até chegar à elite nacional, adaptando-se nessa jornada. Tanto que o recordista é o goleiro João Carlos, que chegou em janeiro de 2020 e soma 51 jogos pelo clube.

Flamengo - Willian Arão

Willian Arão em ação na partida entre Flamengo e Chapecoense - Alexandre Vidal/Flamengo - Alexandre Vidal/Flamengo
Willian Arão em ação na partida entre Flamengo e Chapecoense
Imagem: Alexandre Vidal/Flamengo

Contratado para a temporada 2016, o volante Willian Arão estreou pelo Flamengo em janeiro daquele ano, seguindo no clube ininterruptamente. Ao longo de cinco anos, já esteve em campo com a camisa rubro-negra em 343 jogos, fazendo 30 gols.

Apesar de ser contestado pela torcida por oscilar entre as partidas, o jogador de 29 anos tem longa jornada na Gávea e se tornou multicampeão ao participar das conquistas de dois Brasileiros (2019 e 2020), da Libertadores (2019), de quatro Cariocas (2017, 2019, 2020 e 2021), duas Supercopas do Brasil (2020 e 2021) e da Recopa Sul-Americana (2020).

Fluminense - Fred

Fred, atacante do Fluminense, comemora gol marcado contra o Internacional - LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C. - LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.
Fred celebra gol pelo Fluminense contra o Internacional
Imagem: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.

Maior ídolo da recente história do Fluminense, Fred retornou às Laranjeiras em 2020 após defender o Atlético-MG entre 2016 e 2019. Antes, no entanto, o atacante já havia defendido o Tricolor por cerca de sete anos, quando ajudou nas conquistas dos Brasileiros de 2010 e 2012, do Carioca de (2012) e da Primeira Liga (2016).

Ao longo de 339 jogos, foram 189 gols anotados, o que o torna o segundo maior goleador do Flu - é superado apenas por Waldo (319). Mesmo aos 38 anos, o centroavante chegou a 157 gols no Brasileirão e se tornou o segundo maior artilheiro da história da competição, ultrapassando Romário e ficando atrás apenas de Roberto Dinamite, que tem 190. Ele ainda igualou Romário como o maior artilheiro da Copa do Brasil, enquanto, na Libertadores, alcançou 25 e está atrás somente de Luizão (29). E foi ainda o artilheiro do Flu na temporada 2021.

Vale destacar que o goleiro Marcos Felipe estreou pelo Tricolor em setembro de 2016, aos 20, e segue no clube ininterruptamente, somando 64 jogos.

Fortaleza - Bruno Melo

Bruno Melo é cria das categorias de base do Fortaleza - Luan Erick /Fortaleza EC - Luan Erick /Fortaleza EC
Bruno Melo é cria das categorias de base do Fortaleza
Imagem: Luan Erick /Fortaleza EC

Formado nas categorias de base do Fortaleza, Bruno Melo subiu ao profissional em 2012, onde permaneceu até 2015. Na primeira, passagem fez pouquíssimos jogos e por times do interior do Estado para disputar o Campeonato Cearense. Ganhou maior destaque em 2017 e está no clube até hoje. Ao todo, são 210 jogos.

O lateral esquerdo de 29 anos renovou o contrato com o Leão do Pici até 2023. Porém, foi pouco utilizado pelo técnico Vojvoda em 2021, atuando em 21 partidas do Brasileirão.

Goiás - Marcelo Rangel

Marcelo Rangel, goleiro do Goiás - Divulgação/Site oficial do Goiás - Divulgação/Site oficial do Goiás
Marcelo Rangel, goleiro do Goiás
Imagem: Divulgação/Site oficial do Goiás

O goleiro Marcelo Rangel chegou ao Goiás para a temporada de 2017. Em 114 partidas oficiais, o jogador de 33 anos já conquistou os títulos do Goiano de 2017 e 2018. Apesar de ter contrato até o fim de 2023, pode ser negociado porque quase nunca é escalado, uma vez que o titular Tadeu esteve nas 38 rodadas da Série B passada, quando o Esmeraldino conseguiu o acesso à elite do Nacional.

Internacional - Rodrigo Dourado

Rodrigo Dourado comemora o seu gol com Heitor na vitória do Inter sobre o Bahia, no estádio Beira-Rio, pela 22ª rodada do Brasileirão - Maxi Franzoi/Maxi Franzoi/AGIF - Maxi Franzoi/Maxi Franzoi/AGIF
Rodrigo Dourado comemora gol com Heitor na vitória do Inter sobre o Bahia
Imagem: Maxi Franzoi/Maxi Franzoi/AGIF

Após a saída do argentino Andrés D'Alessandro para o futebol uruguaio, o volante Rodrigo Dourado herdou a braçadeira de capitão do Inter —até passar o bastão para Taison no início de 2021. O líder do grupo colorado está no time profissional desde 2012 e já disputou 291 duelos com a camisa vermelha, fazendo 17 gols.

Cria da base do Colorado, o jogador de 27 anos fez a primeira partida no time de profissional pelo Brasileirão contra o Sport, quando era comandado pelo ídolo Fernandão. Em 2021, Dourado esteve em campo em 26 ocasiões e ainda busca reencontrar as boas atuações do passado, uma vez que ficou cerca de 450 dias afastado, entre 2019 e 2020, por causa de problemas no joelho esquerdo. Os principais títulos pelo clube são os Gaúchos de 2015 e 2016, além do retorno à elite após a disputa da Série B em 2017.

Juventude - Capixaba

Capixaba é marcado por Gustavo Mosquito, em partida entre Juventude e Corinthians - Luiz Erbes/Luiz Erbes/AGIF - Luiz Erbes/Luiz Erbes/AGIF
Capixaba é marcado por Gustavo Mosquito, em partida entre Juventude e Corinthians
Imagem: Luiz Erbes/Luiz Erbes/AGIF

Por causas campanhas irregulares em diferentes séries do Brasileirão, o Juventude costuma fazer contratos curtos com os seus atletas por ter incerteza das cotas que receberá por participações e transmissões de TV. Desta forma, o atacante Capixaba é o que mais tempo tem de casa, que chegou ao Alfredo Jaconi em agosto de 2020. São 79 jogos e cinco bolas nas redes. O principal feito foi ter ajudado o time de Caxias do Sul a subir à elite do Brasileirão em 2020.

Palmeiras - Dudu

Dudu com a taça do Palmeiras de campeão da Libertadores 2021 - Cesar Greco/Palmeiras - Cesar Greco/Palmeiras
Dudu com a taça do Palmeiras de campeão da Libertadores 2021
Imagem: Cesar Greco/Palmeiras

Existem algumas maneiras de se medir a longevidade no elenco no Palmeiras. Ninguém chegou antes ao time profissional que o atacante Dudu, contratado no início de 2015 junto ao Dynamo de Kiev (UCR), após passagem pelo Grêmio.

O atacante teve um período de empréstimo ao Al Duhail (QAT), mas desde sua temporada de chegada, atuou pelo Alviverde em todos os anos: se transferiu depois de ter jogado pelo Palmeiras em 2020, e retornou ao Verdão antes do fim da temporada 2021, a tempo de conquistar a Copa Libertadores. Dudu soma 333 jogos e 74 gols com a camisa do Alviverde.

Depois de Dudu, vem o zagueiro Luan, que chegou no início de 2017 e nunca mais saiu do clube, tornando-se titular absoluto em 2018. O defensor soma 178 jogos e seis gols.

Red Bull Bragantino

Aderlan e Renato Kayser disputam boa em Bragantino x Athlético-PR, jogo do Brasileirão - Diogo Reis/AGIF - Diogo Reis/AGIF
Aderlan (à esq.), do Bragantino, disputa bola com Renato Kayser, atacante do Athletico
Imagem: Diogo Reis/AGIF

O primeiro projeto da Red Bull com um clube de futebol no Brasil começou em 2019, com o Bragantino. Portanto, o clube de Bragança Paulista considera os contratos mais antigos desde o início daquele ano. Com isso, são cinco os que ostentam este posto: o goleiro Julio Cesar (68 jogos), o zagueiro Léo Ortiz (125), o lateral direito Aderlan (133) e os atacante Bruno Tubarão (65) e Ytalo (131). Eles estiveram no elenco campeão da Série B em 2019.

Santos - João Paulo

João Paulo, do Santos, contra o Cuiabá pelo Brasileirão 2021 - Divulgação/Santos FC - Divulgação/Santos FC
João Paulo e ação pelo Santos contra o Cuiabá, pelo Brasileirão 2021
Imagem: Divulgação/Santos FC

Promovido ao elenco profissional em 2015, João Paulo estreou como profissional apenas em 2017. Ele passou a ganhar mais oportunidades em 2020 e, na última temporada, se consolidou como titular absoluto do Peixe ao vencer a concorrência com John.

Antes, viu Aranha, Vanderlei, Vladimir e Everson como os donos da posição na Vila Belmiro. Apesar de ter no currículo os títulos do Paulistão de 2015 e 2016, não atuou nenhuma vez. Ao todo, são 88 jogos pelo Alvinegro Praiano.

São Paulo - Arboleda e Reinaldo

Robert Arboleda comemora gol marcado para o São Paulo - Miguel SCHINCARIOL/São Paulo FC - Miguel SCHINCARIOL/São Paulo FC
Robert Arboleda comemora gol pelo São Paulo
Imagem: Miguel SCHINCARIOL/São Paulo FC

Arboleda chegou ao São Paulo em 2017 e nunca mais deixou o clube, com quem, apesar de um imbróglio com empresários, renovou contrato mais uma vez. O zagueiro equatoriano assinou para permanecer no Tricolor por mais três anos.

Ao longo das cinco temporadas em que já vestiu a camisa do São Paulo, Arboleda soma 188 jogos e 13 gols pelo clube do Morumbi.

Ao time profissional, porém, quem chegou há mais tempo foi o lateral esquerdo Reinaldo, que desembarcou no CT da Barra Funda em 2013. Mas o camisa 6 deixou o clube, emprestado, durante sua carreira. Em 2016, atuou pela Ponte Preta. E em 2017, pela Chapecoense. Somando todas as passagens pelo Tricolor, ele soma 319 jogos e 24 gols.

*Com reportagem de Alexandre Araújo, Augusto Zaupa, Diego Iwata, Lucas Musetti Perazolli, Marcello De Vico e Marinho Saldanha.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que foi publicado, Dudu jogou no Al Duhail, e não no Al Fujairah. O erro foi corrigido.

Futebol