PUBLICIDADE
Topo

Eliminatórias Sul-Americanas

Brasil x Argentina: Jornais europeus citam 'constrangimento' e 'escândalo'

Do UOL, em São Paulo

05/09/2021 19h29

Classificação e Jogos

A paralisação de Brasil x Argentina após ação da Anvisa na tarde de hoje não passou despercebida pela imprensa europeia. Jornais do Velho Continente classificaram o episódio deste domingo na Neo Química Arena como "escândalo" e "constrangimento".

O clássico válido pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022 foi paralisado, e posteriormente suspenso, depois que agentes da Anvisa entraram em campo na Neo Química Arena para impedir que os jogadores argentinos que descumpriram ordem de quarentena disputassem o confronto.

"Um escândalo sanitário suspende Brasil x Argentina", resumiu o jornal espanhol As. Ainda na Espanha, o Marca destacou uma linha do tempo dos fatos em Itaquera, classificados como "constrangimento".

Na França, o jornal L'Équipe, disse que o encontro entre Neymar e Messi se "transformou em um baile de máscaras".

"Seria um belo encontro, um cartaz de destaque, a primeira partida entre Lionel Messi e Neymar desde que vestem a camisa do PSG juntos. E então o topo das Eliminatórias sul-americanas entre Brasil e Argentina desinflou repentinamente, após alguns minutos, para se transformar em um baile de máscaras", relatou.

Jornais da Itália e Alemanha também destacaram o episódio deste domingo. "Caos nas Eliminatórias", destacou o alemão Bild.

"Incrível (...) algo nunca visto antes acontece: a polícia brasileira invade o campo para tirar três jogadores que deveriam estar em quarentena", escreveu o italiano La Gazzetta dello Sport.

A confusão à beira do campo começou aos cinco minutos. Funcionários responsáveis pela operação do jogo tentaram impedir a entrada no campo, mas não conseguiram. Minutos depois, os jogadores da seleção argentina deixaram o gramado.

No início da tarde, a Anvisa chegou a emitir um comunicado no qual apontou "risco sanitário grave, e por isso orientou às autoridades em saúde locais a determinarem a imediata quarentena dos jogadores, que estão impedidos de participar de qualquer atividade e devem ser impedidos de permanecer em território brasileiro".

Segundo a Anvisa, os quatro jogadores declararam não ter passagem por nenhum dos quatro países com restrições nos últimos 14 dias — entre eles a Inglaterra. Os viajantes chegaram ao Brasil em voo de Caracas/Venezuela com destino a Guarulhos. Porém, notícias não oficiais chegaram à Agência dando conta de supostas declarações falsas prestadas por tais viajantes.