PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Galvão critica CBF após paralisação de Brasil x Argentina: 'Vergonha'

Do UOL, em São Paulo

05/09/2021 16h25Atualizada em 05/09/2021 20h47

O narrador Galvão Bueno criticou a CBF após a paralisação do clássico entre Brasil e Argentina, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022. O jogo foi paralisado na tarde de hoje depois que agentes da Anvisa entraram em campo na Neo Química Arena para impedir que os jogadores argentinos que descumpriram ordem de quarentena disputassem o confronto.

"Eu queria saber quem é da CBF interferiu nesse assunto? Quem? Essas pessoas têm que ter seus nomes tornados públicos pra que isso não acontecesse, uma vergonha no futebol mundial. É um dos maiores clássicos do mundo", disse o narrador da Rede Globo.

"Quando me referi à vergonha mundial, é a atitude da Argentina e a interferência indevida de dirigentes esportivos (...) As leis e determinações sanitárias de cada país têm que ser respeitadas. Não são as autoridades esportivas que têm que entender que não seja assim.", acrescentou Galvão pouco depois.

Mais tarde, o narrador voltou a falar sobre o assunto em publicação no Instagram. Galvão reiterou que o episódio foi uma "vergonha".

A confusão à beira do campo começou aos cinco minutos. Funcionários responsáveis pela operação do jogo tentaram impedir a entrada no campo, mas não conseguiram. Minutos depois, os jogadores da seleção argentina deixaram o gramado.

No início da tarde, a Anvisa chegou a emitir um comunicado no qual apontou "risco sanitário grave, e por isso orientou às autoridades em saúde locais a determinarem a imediata quarentena dos jogadores, que estão impedidos de participar de qualquer atividade e devem ser impedidos de permanecer em território brasileiro".

Segundo a Anvisa, os quatro jogadores declararam não ter passagem por nenhum dos quatro países com restrições nos últimos 14 dias — entre eles a Inglaterra. Os viajantes chegaram ao Brasil em voo de Caracas/Venezuela com destino a Guarulhos. Porém, notícias não oficiais chegaram à Agência dando conta de supostas declarações falsas prestadas por tais viajantes.

A CBF intercedeu junto ao Governo Federal em apoio à Conmebol e à AFA e tinha como garantido um acordo com as autoridades, tanto que os argentinos escalaram como titulares três dos quatro que vieram da Inglaterra a menos de 14 dias: o goleiro Emiliano Martínez, o zagueiro Romero e o volante Lo Celso.

UOL Esporte vê TV