PUBLICIDADE
Topo

Futebol

De provocações a briga na base: rivalidade de Brasil e Argentina esquenta

Jogadores do Brasil marcam Lionel Messi, da Argentina, durante partida pelas Eliminatórias Sul-Americanas - Florencia Tan/Getty
Jogadores do Brasil marcam Lionel Messi, da Argentina, durante partida pelas Eliminatórias Sul-Americanas Imagem: Florencia Tan/Getty

Colaboração para o UOL, em São Paulo

09/06/2022 04h00

Classificação e Jogos

A rivalidade histórica entre as seleções de Brasil e Argentina ganhou novos capítulos desde o ano passado. A pouco mais de cinco meses para o início da Copa do Mundo de 2022, no Qatar, jogadores dos dois países não perdem uma chance para provocar os adversários, seja em campo ou nas redes sociais.

O episódio mais recente foi uma foto de Neymar, ao lado de Raphinha e Richarlison, com o troféu do amistoso contra o Japão. "Mais um... Quero nem saber", escreveu o camisa 10 do Brasil, acrescentando um emoji de risada nos Stories do Instagram. A publicação, que poderia passar como despretensiosa, foi uma cutucada nos rivais sul-americanos.

Foto com taça

neymar - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Neymar, Raphinha e Richarlison posam ao lado de taça depois da vitória contra o Japão e provocam argentinos
Imagem: Reprodução/Instagram

O registro com o troféu do amistoso foi uma ironia à eufórica comemoração dos jogadores da Argentina com a conquista da Finalíssima. Após terem vencido a Itália, no início de junho, os argentinos cantaram uma música provocando a seleção pentacampeã do mundo.

"Brasileiro, o que aconteceu? Se encolheu o pentacampeão...Messi esteve no Rio [de Janeiro] e com a Copa [América] ele ficou... Vamos, vamos Argentina, sempre estaremos a gritar, porque temos o desejo de sair campeões no Qatar. Eu sou assim, sou argentino", dizia o cântico.

O craque da seleção brasileira já não tinha deixado barato e rebateu a cutucada. "Ganharam a Copa do Mundo?", ironizou Neymar, comentando uma publicação no Instagram sobre a comemoração da Argentina.

Briga em decisão da base

Em abril deste ano, as equipes Sub-17 de Brasil e Argentina disputaram a final do Torneio de Montaigu, na França. Os brasileiros venceram por 2 a 1 e se sagraram campeões, mas a partida contou com uma briga generalizada em campo após o apito final.

Depois que o árbitro indicou o encerramento da partida, jogadores da base de Brasil e Argentina se estranharam e iniciaram uma confusão no gramado. Os atletas chegaram a se aglomerar, mas membros das comissões técnicas das equipes conseguiram apartar a briga.

Duelos nas Eliminatórias

No caminho para garantir uma vaga na Copa do Qatar, Brasil e Argentina se enfrentaram duas vezes pelas Eliminatórias Sul-Americanas. Ou melhor, apenas uma vez, já que o primeiro jogo entre as seleções, que era para acontecer em setembro do ano passado em território brasileiro, foi interrompido logo no início após intervenção da Anvisa.

A agência sanitária parou a partida para impedir que quatro jogadores argentinos que atuam na Inglaterra disputassem o confronto. Os atletas em questão tinham dado declarações falsas sobre restrições por causa da pandemia de covid-19 para entrarem no país. O ocorrido rendeu muitas polêmicas e até punição da Fifa. O duelo ainda não foi disputado.

Depois, em novembro do ano passado, no que era para ser o segundo embate entre as rivais pelo torneio, as seleções empataram por 0 a 0 na Argentina. O jogo ficou marcado pela cotovelada que Raphinha levou de Otamendi, que não foi expulso.

'Se busca rival'

richarlison - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Richarlison posta frase "Se busca rivel en Sudamerica'
Imagem: Reprodução/Instagram

Um dos personagens da foto com a taça após o amistoso contra o Japão, Richarlison já se envolveu em outras polêmicas com argentinos. O atacante do Everton começou a usar a expressão 'Se busca rival en Sudamerica' ("Procura-se um rival na América do Sul") após a eliminação da Argentina nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

O Brasil acabou conquistando a medalha de ouro no torneio e Richarlison continuou usando a expressão após vitórias do escrete canarinho. A seleção brasileira terminou na liderança isolada das Eliminatórias, registrando a sua melhor campanha na história do torneio.

Título argentino

No último grande confronto entre as seleções, entretanto, foi a Argentina que se deu melhor. Na final da Copa América do ano passado, no Maracanã, Di María marcou o único gol da partida que deu o título da competição aos argentinos.

A conquista foi a primeira de grande expressão de Messi pela sua seleção. Além disso, o triunfo encerrou um jejum de 28 anos sem taças da Argentina justamente contra o maior rival.

A vitória foi muito comemorada pelos jogadores, que a utilizaram para provocar os brasileiros. Menos de duas semanas depois, a emissora argentina "Tyc Sports" destacou os três gols marcados por Richarlison na estreia do Brasil nas Olimpíadas de Tóquio.

O meio-campista Paredes foi na publicação e alfinetou o adversário. "E na final?", comentou o argentino, fazendo alusão à decisão da Copa América. Seus companheiros de seleção, Lo Celso e Di María, responderam com risadas.

Futebol