PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Cuiabá bate Atlético-GO, vence a segunda seguida e deixa o Z4

Colaboração para o UOL, em São Paulo

21/07/2021 20h56

Classificação e Jogos

Com duas intervenções da favoráveis do VAR nos primeiros dez minutos e outra na segunda etapa, o Cuiabá venceu o Atlético-GO por 2 a 1 na noite desta quarta-feira (21). O árbitro de vídeo validou os gols de Pepê e Elton, cancelando o impedimento marcado em campo, por uma arbitragem confusa. Além disso, ainda sugeriu a expulsão Willian Maranhão aos 10 minutos do primeiro tempo. Com um a mais, o Dourado ainda levou um susto com o gol de André Luís no começo do segundo tempo, mas venceu a partida atrasada válida terceira rodada do Brasileirão na Arena Pantanal.

Se o time estreante demorou dez jogos para vencer pela primeira vez na Série A, agora embala o segundo triunfo seguido e já deixa a zona de descenso, com quatro rodadas de invencibilidade. O time do Mato Grosso chega aos 12 pontos e, ainda com um jogo a menos, fica na 15ª colocação na tabela. Já o Dragão se mantém no 11º posto, com 15 pontos.

Os dois times voltam a campo diante de equipes paulistas pela 13ª rodada do torneio. No domingo (25), às 18h15, os goianos visitam o Santos na Vila Belmiro. Já na segunda-feira (26), às 20h, o Cuiabá recebe o Corinthians.

VAR, protagonista do jogo

Lance 1: Jenison puxou o contragolpe para o Cuiabá aos 4 minutos e pegou a defesa do Atlético totalmente desarrumada. Ele tocou para Felipe Marques no meio, na entrada da área, que finalizou duas vezes e parou em Fernando Miguel. Então, Jenison tentou concluir a jogada, mas pegou mal e Wanderson tirou de cabeça. No entanto, Pepê aproveitou o rebote e acertou um chute no canto esquerdo do goleiro. Após o gol, o árbitro assistente anotou impedimento no início de Felipe Marques no início do lance, mas o VAR corrigiu e confirmou o gol.

Lance 2: quando a bola voltou a rolar, o árbitro de vídeo Pericles Bassols novamente apareceu. Aos nove, Willian Maranhão esticou demais a bola e acabou dando uma solada em João Lucas no campo de ataque. O árbitro Dyorgines Jose Padovani de Andrade estava em cima da jogada e optou pelo cartão amarelo. Porém, foi chamado para revisar o lance e trocou a cor do cartão após olhar o lance no monitor.

Lance 3: aos 22 minutos do segundo tempo, quando o confronto estava empatado, o VAR novamente foi o destaque. João Lucas recebeu um lançamento e cabeceou no travessão. Na volta, Elton mandou para a rede, mas o bandeira marcou novamente impedimento. E, mais uma vez, o árbitro de vídeo corrigiu e validou o gol. Contudo, a demora foi muito maior dessa vez, e isso também gerou uma revolta muito maior dos visitantes.

Técnico e médico expulsos

Eduardo Barroca tinha reclamado muito no primeiro tempo, principalmente após a expulsão de seu jogador, e recebido o amarelo. A validação do segundo gol do Cuiabá tirou completamente o treinador do sério e ele foi expulso. O médico do clube, Avimar Teodoro, também recebeu o vermelho. Entretanto, ele seguiu no banco —em medida de precaução, caso alguém precisasse ser atendido— e deve cumprir a suspensão somente no próximo jogo.

Pressão

A vantagem numérica desde o início do jogo fez com que o Cuiabá povoasse o campo ofensivo e tivesse muitas oportunidades de ampliar o marcador até o intervalo. Felipe Marques bateu por cima do gol e Clayson parou no travessão com 20 e 21 minutos, respectivamente. O poste superior também parou a chance de Jenison, aos 42 minutos.

Presente mal aproveitado

Fernando Miguel saiu jogando completamente errado aos 37 minutos do primeiro tempo e deu um passe para Jenison na entrada da área. O camisa 9 rolou para Clayson, que podia até tentar fazer de calcanhar. No entanto, ele tentou devolver para Jenison, mas pegou mal na bola e Marlon Freitas recuperou a posse para os visitantes.

Cartão e lesão

Ainda aos 25 minutos do primeiro tempo, Igor Cariús se machucou no tornozelo direito e o técnico Eduardo Barroca foi obrigado a gastar sua primeira alteração com a entrada de Arthur Henrique. Antes de deixar o gramado, ele ainda recebeu o amarelo

Como pode tudo mudar?

As duas equipes voltaram com mudanças após o intervalo. O Rubro-Negro colocou Baralhas na vaga de Ronald, enquanto os mandantes tiraram Uilian Correia e Felipe Marques por Rafael Gava e Osman.

E as alterações funcionaram para o Atlético-GO. Arhtur Gomes, que vinha sumido até então, acertou uma finalização com menos de um minuto. Em seguida, André Luis foi lançado e avançou rápido contra dois marcadores. O atacante venceu Paulão na força e bateu em cima de Uendel, No rebote, mandou na direita do goleiro e correu para celebrar a igualdade no marcador.

O gol provocou novas alterações no Auriverde. Danilo Gomes e Jenison deixaram o gramado para as vagas de Guilherme Pato e Elton.

Chuva de cartões

A partida vinha relativamente tranquila até a metade da segunda etapa. Mas a demora para confirmar o segundo gol dos mandantes mudou totalmente o clima. Além das expulsões do técnico e do médico do Dragão, os jogadores passaram a se estranhar em cada lance mais ríspido em campo. O árbitro, muito inseguro, tentou controlar o jogo distribuindo dez amarelos, sem contar o de Eduardo Barroca.

Jogo fica em segundo plano

Com tanto tumulto, a bola pouco teve destaque na metade final do segundo tempo. As faltas travaram as ações ofensivas e nenhum lance perigoso aconteceu, mesmo com os sete minutos de acréscimo.

Ficha técnica

CUIABÁ 2 x 1 ATLÉTICO-GO

Data: 21/07/2021

Local: Arena Pantanal, em Cuiabá (MT);

Hora: 19h (de Brasília);

Árbitro: Dyorgines Jose Padovani de Andrade (ES);

Auxiliares: Fabiano da Silva Ramires (ES) e Vanderson Antonio Zanotti (ES).

VAR: Pericles Bassols Pegado Cortez (SP)

Gols: Pepê, aos 4' do primeiro tempo e Elton, aos 22' do segundo tempo para o Cuiabá; André Luís, aos 2' do segundo tempo para o Atlético-GO;

Cartões amarelos: Uillian Correia, Paulão, Guilherme Pato, Elton, Osman (CUI); Igor Cariús, Eduardo Barroca, Janderson, Fernando Miguel, Baralhas, Éder (ATG).
Cartões vermelhos: Willian Maranhão, Eduardo Barroca (ATG).

Cuiabá: João Carlos; João Lucas, Marllon, Paulão (Anderson Conceição) e Uendel; Pepê e Uillian Correia (Rafael Gava); Felipe Marques (Osman), Clayson e Danilo Gomes (Guilherme Pato); Jenison (Elton). Técnico: Jorginho.

Atlético-GO: Fernando Miguel; Dudu (Arnaldo), Wanderson, Éder e Igor Cariús (Arthur Henrique); Willian Maranhão, Marlon Freitas, Ronald e Arthur Gomes (Toró); Janderson e André Luís (Lucão). Técnico: Eduardo Barroca.

Futebol