PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Colômbia vence o Uruguai nos pênaltis e está na semifinal da Copa América

Ospina e Mina se abraçam durante a decisão por pênaltis entre Colômbia e Uruguai - Mateus Bonomi/AGIF
Ospina e Mina se abraçam durante a decisão por pênaltis entre Colômbia e Uruguai Imagem: Mateus Bonomi/AGIF

Marinho Saldanha

Do UOL, em Brasília (DF)

03/07/2021 21h05

Classificação e Jogos

A Colômbia é semifinalista da Copa América. Hoje (3),no estádio Mané Garrincha, em Brasíla, após um empate em 0 a 0 no tempo normal, a equipe de Rueda fez 4 a 2 no Uruguai nas cobranças de pênalti e garantiu avanço. Viña e Giménez erraram para os uruguaios, enquanto os colombianos acertaram todas as cobranças.

O rival na semifinal sairá do duelo entre Argentina e Equador, que jogam hoje, em Goiânia.

O jogo seguinte também será no estádio Mané Garrincha, na próxima terça-feira (3), às 22h (de Brasília).

Foi bem: Diaz é destaque individual do jogo

Com velocidade e bons dribles, o atacante de lado de campo Diaz foi destaque individual do jogo. Dos pés dele, pela direita, surgiram os principais desequilíbrios na boa defesa uruguaia.

Foi mal: Apagado, Muriel é substituído

Luis Muriel não conseguiu dar à Colômbia o poder de fogo que precisava. Pouco participativo, acabou sacado no segundo tempo.

45 minutos sem conclusão em gol

O primeiro tempo de Uruguai e Colômbia mostrou igualdade no baixo índice de criação. Tanto que Muslera e Ospina, os goleiros, não precisaram fazer qualquer defesa em conclusões. Não houve chute no gol. A Colômbia chegou com mais força, obrigando o uruguaio a intervir em cruzamentos e numa dividida com Zapata já aos 44 minutos, que no rebote Muriel colocou para fora a chance mais real da primeira etapa. Além disso, não houve nada. Uruguaios e colombianos erraram muitos passes e pouco frequentaram as áreas rivais.

O jogo do Uruguai: Arrascaeta solto atrás dos atacantes

Óscar Tabárez escalou sua equipe com três volantes protegendo os zagueiros. Assim, deu total liberdade a Arrascaeta, que se posicionou atrás de Cavani e Suárez. Mas o flamenguista não conseguiu abastecer a dupla ofensiva como gostaria. Pelo centro, o Uruguai criou muito pouco. Restou se defender e apostar em lances de bola parada ou cruzamentos.

O jogo da Colômbia: Quarteto ofensivo e marcação alta

Reinaldo Rueda montou a Colômbia com quatro jogadores de ataque. Borré e Diaz abertos pelos lados, Muriel e Zapata centralizados. Com tantos jogadores acostumados a ver o gol rival mais perto do que o próprio, a equipe não teve melhor opção que não a marcação alta, pressionando no campo adversário. Assim, tirou a possibilidade de saída de bola com mais qualidade dos uruguaios e até criou algumas circunstâncias onde o chute poderia ter sido dado. A defesa, bem protegida por Cuéllar e Barrios, pouco sofreu.

FICHA TÉCNICA
URUGUAI 0 (2) X (4) 0 COLÔMBIA

Data: 03/07/2021 (Sábado)
Local: estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF)
Árbitro: Jesus Manzano
Auxiliares: Diego Sevilla e Angel Rodríguez
VAR: Ricardo Bengoechea
Cartões amarelos: Godín (URU);

URUGUAI
Muslera; Nández, Giménez, Godín e Viña; Vecino, Valverde (Cáceres), Bentancur e Arrascaeta (Facundo Torres); Cavani e Suárez.
Técinco: Óscar Tabárez

COLÔMBIA
Ospina; Muñoz, Mina, Sánchez e Tersillo; Barrios, Cuéllar, Diaz e Muriel (Chará); Zapata e Borré (Borja).
Técnico: Reinaldo Rueda

Esporte