PUBLICIDADE
Topo

Santos

"Um privilégio trabalhar com o Sánchez", diz Diniz após empate do Santos

Gabriela Brino

Colaboração para UOL, em Santos

25/06/2021 00h44

O técnico Fernando Diniz exaltou Carlos Sánchez, que ganhou seus primeiros minutos no Santos nesta noite, no empate em 2 a 2 com o Grêmio, fora de casa, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro, após nove meses parado.

O uruguaio foi submetido a uma delicada cirurgia no joelho esquerdo e passou por um longo período de recuperação. Hoje, entrou aos 13 minutos do segundo tempo e não deixou a desejar.

"É um privilégio trabalhar com o Sánchez. Um dos que eu mais admirava no Brasil. Voltou hoje depois de quase um ano e nos ajudou com sua imensa categoria e presença em campo. Bom para o Santos e futebol brasileiro", disse Diniz em coletiva à imprensa.

Além de Sánchez, Madson e Camacho foram acionados na partida após Pará e Alison pedirem para serem substituídos. Os titulares apresentaram dores e tiveram que deixar o gramado, mas não preocupam.

"Alison foi algo no joelho, aparentemente nada grave. E Pará não preocupa, saiu por acúmulo dos jogos. Sentiu um pouco. Grama estava muito pesada, quase que o oposto da Vila. Isso gerou um acréscimo de desgaste e prejudicou a dinâmica do jogo", explicou.

Com o resultado, o Santos vai para 10º na tabela do Brasileirão, com oito pontos. Seu próximo compromisso é contra o Atlético-MG, na Vila Belmiro, no domingo (27).

Santos