PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Chile vence a Bolívia e soma os primeiros três pontos na Copa América

Ben Brereton comemora gol pelo Chile em partida contra a Bolívia pela Copa América - Miguel Schincariol/Getty Images
Ben Brereton comemora gol pelo Chile em partida contra a Bolívia pela Copa América Imagem: Miguel Schincariol/Getty Images

Bruno Braz

Do UOL, em Cuiabá

18/06/2021 19h53

Classificação e Jogos

Com uma atuação segura na Arena Pantanal (MT), em Cuiabá, o Chile venceu a Bolívia por 1 a 0 —com gol de Brereton— pela Copa América, na segunda partida das seleções pelo Grupo A do torneio.

Na estreia, os chilenos haviam empatado por 1 a 1 com a Argentina no Rio de Janeiro. Os bolivianos, por sua vez, se complicaram no torneio, já que no jogo inicial foram derrotados pelo Paraguai por 3 a 1 em Goiânia.

Na próxima segunda-feira (21), o Chile enfrenta o Uruguai novamente na capital mato-grossense. A Bolívia descansa e pega também os uruguaios, só que na quinta (24), mais uma vez no estádio da capital mato-grossense.

Vidal deixa o campo revoltado

O meia Vidal foi substituído aos 22 minutos do segundo tempo e deixou o campo bastante revoltado. Ele atirou com força suas ataduras no gramado e se recusou a vestir o colete oferecido pelo roupeiro da seleção chilena.

O melhor - Brereton faz gol e sobressai fisicamente

O atacante Brereton foi o grande destaque da partida. Além do gol, ele incomodou bastante a zaga com sua visível vantagem física em relação aos defensores bolivianos.

O pior - Vaca deixa espaços

O meia da Bolívia cedeu muitos espaços aos jogadores do Chile. Além disso, no segundo tempo, chegou de forma dura algumas vezes nos adversários sendo, inclusive, advertido com cartão amarelo.

Gol e emoção

Logo aos 9 minutos, Vidal deu belo lançamento para Vargas. O atacante do Atlético-MG foi ligeiro, chegou na bola mais rápido que o zagueiro e tocou para Brereton. O inglês naturalizado chileno teve calma e tocou com categoria no canto de Lampe, abrindo o placar para o Chile. Na comemoração, o atacante não segurou a emoção e chorou.

Massacre chileno

Os primeiros 20 minutos de jogo foram de pleno massacre do Chile. O goleiro Lampe fez quatro boas defesas e evitou o pior para a Bolívia.

Bolívia assusta nos contra-ataques

No fim do primeiro tempo, a Bolívia assustou em dois contra-ataques onde a defesa do Chile deu uma cochilada. O experiente goleiro Bravo, porém, estava atento.

Defesaça de Bravo

Aos 10 minutos do segundo tempo, Arce rolou para a Saavedra, que emendou um balaço com endereço certo, mas o experiente goleiro Bravo fez uma grande defesa.

Chile cobre símbolo da Nike no uniforme

Em litígio com a Nike, Chile vai a campo contra Bolívia com uniforme alternativo em partida pela Copa América - Gil Gomes/AGIF - Gil Gomes/AGIF
Imagem: Gil Gomes/AGIF

A seleção do Chile cumpriu o que havia planejado e cobriu a marca da Nike no uniforme da partida contra a Bolívia, na Arena Pantanal (MT), pela segunda rodada da Copa América. Sobre a logo foi colocada uma bandeira do país.

A escolha de não mais usar a Nike teve a alegação de que a fornecedora de material esportivo não pagou valores na casa dos US$ 4,2 milhões (cerca de R$ 21 milhões) referentes à temporada 2019/2020. Já a empresa norte-americana ingressou com uma ação de rescisão sob a argumentação de que a federação chilena não cumpriu itens previstos no contrato. O caso será resolvido no Tribunal Arbitral da Câmara de Comércio Internacional, em Nova York, nos Estados Unidos.

Torcedor solitário solta fogos na porta de hotel

Um torcedor solitário do Chile fez festa na porta do hotel da seleção do Chile em Cuiabá (MT). Natural de Santiago (CHI) e morador do Rio de Janeiro, o chileno soltou fogos e gritou bastante para os jogadores. Ele também estendeu uma faixa da organizada "Marea Roja" (Maré Vermelha).

FICHA TÉCNICA

CHILE 1 X 0 BOLÍVIA

Local: Arena Pantanal, em Cuiabá (Mato Grosso)
Data e horário: Sexta-feira (18/06), às 18h00 (de Brasília)
Árbitro: Jesús Gil Manzano (ESP)
Auxiliares: Diego Barbero e Angel Nevado (ESP)
VAR: Ricardo de Burgos (ESP)
Cartões amarelos: Maripán (CHI); Vaca, Bejarano (BOL)
Cartões vermelhos: Nenhum
Gols: Brereton, aos 9 minutos do primeiro tempo (CHI)

Chile: Bravo, Isla, Medel, Maripán e Mena; Pulgar, Vidal (Alarcón) e Aranguíz; Meneses (Pinares), Brereton (Pablo Aránguíz) e Vargas. Técnico: Martín Lasarte.

Bolívia: Lampe, Bejarano, Quintero, Jusino e Roberto Fernández; Justiniano, Juan Arce, Saavedra (Flores), Ramiro Vaca, Chura (Rodrigo Ramallo) e Gilbert Álvarez. Técnico: César Farías.

Esporte