PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Trajano: Hulk hoje é o principal jogador do Galo, tem jogado muito bem

Do UOL, em São Paulo

16/06/2021 11h52

Classificação e Jogos

Embalado no Campeonato Brasileiro após a vitória diante do São Paulo no domingo (13), o Atlético-MG vai a Porto Alegre enfrentar o Internacional, que ainda não definiu um substituto para Miguel Ángel Ramírez e será comandado pelo interino Osmar Loss. Se pelo lado do Colorado houve decepção com o treinador espanhol, no Galo quem está superando as expectativas é Hulk, que tem sido o artilheiro do time de Cuca.

Na sua participação no programa UOL News Esporte, com Domitila Becker, José Trajano destaca a forma como Hulk tem se saído bem com a camisa atleticana após a chegada com desconfiança e até desentendimento público com o técnico, além de colocar o Galo como forte candidato ao título brasileiro.

"Veja como é o futebol, quando o Hulk chegou, o pessoal 'não vai dar certo, não. Está muito gordo, está inchado, está com uma cara de bolacha'. Até ele chegou a discutir com o Cuca, houve lá um entrevero e tal, e hoje é o principal jogador do Galo mineiro, o artilheiro do time, tem jogado muito bem", diz Trajano.

"Eu acho que o Atlético-MG está na lista dos grandes favoritos ao título. Gastou muito dinheiro, não é de agora, tem muitos jogadores, para cada posição tem dois ou três jogadores", completa.

Já pelo lado do Internacional, Trajano afirma que a diretoria do clube acertou ao demitir o técnico Miguel Ángel Ramírez em meio a uma sequência de resultados ruins.

"O Internacional tem dado vexame atrás de vexame. Tomou de cinco, tomou de quatro, perdeu Gre-Nal. Outra pergunta que eu sempre faço, qual é a hora de mandar um técnico embora? Você espera o trabalho deslanchar ou quando o negócio degringolou rapidamente tem que se desfazer dele? No caso do Internacional eu acho que foi certa a demissão, qual era o currículo do Miguel Ángel Ramírez para dirigir um time no Brasil?", conclui.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol