PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Randolfe pede convocação do presidente da CBF para depor na CPI da Covid

Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro cumprimenta presidente da CBF Rogério Caboclo - Lucas Figueiredo/CBF
Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro cumprimenta presidente da CBF Rogério Caboclo Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

Do UOL, no Rio de Janeiro

31/05/2021 15h55

Classificação e Jogos

O anúncio da Conmebol, com aval do governo, de que o Brasil será a nova sede da Copa América 2021 já coloca a CBF ao alcance da mira da CPI da Covid, em Brasília. O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) informou nesta segunda-feira a iniciativa de convocar o presidente da CBF, Rogério Caboclo, para depor na comissão.

"Estou protocolando requerimento convocando o presidente da CBF na CPI da Pandemia, é necessário saber quais as medidas foram planejadas para garantir segurança sanitária aos brasileiros diante da realização da Copa América com tanta celeridade em nosso país", publicou Randolfe no Twitter.

Em outra postagem, o senador acrescentou que, "se realizado, o evento será uma afronta às mais de 450 mil vidas que perdemos para a COVID-19 no Brasil. Nossa missão é apurar fatos e estancar essa crise, evitando mais mortes".

Procurada pelo UOL Esporte, a CBF, por ora, não se manifestará sobre o requerimento de convocação de Caboclo.

A confirmação do Brasil como sede da Copa América causou manifestações contrárias de vários políticos. Uma delas foi do relator da própria CPI da Covid, o senador Renan Calheiros (MDB-AL).

"Com mais de 462 mil mortes, sediar a Copa América é um campeonato da morte. Sindicato de negacionistas: governo, Conmebol e CBF. As ofertas de vacinas mofaram em gavetas mas o ok para o torneio foi ágil. Escárnio", disse ele, também nas redes sociais.

O presidente da mesma CPI, no entanto, adotou tom diferente. Omar Aziz (PSD-AM) citou a realização dos torneios nacionais para justificar.

"Se não tiver público e tiver todas as garantias sanitárias, com certeza absoluta, não vejo grandes problemas, porque nós temos já campeonatos andando", ponderou.

A Conmebol só confirmou a Copa América no Brasil após uma ligação do presidente da CBF, Rogério Caboclo, ao presidente da República, Jair Bolsonaro, na manhã desta segunda. Segundo a entidade sul-americana, o aval de Bolsonaro vaio com o suporte de diversos Ministérios, como o da Saúde, Casa Civil e Relações Exteriores.

"O governo do Brasil demonstrou agilidade e capacidade de decisão em um momento fundamental para o futebol sul-americano", pontuou Alejandro Domínguez, presidente da Conmebol.

Esporte