PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Gilberto marca na final e é artilheiro do Nordestão pela segunda vez

Gilberto marca na final da Copa do Nordeste entre Ceará e Bahia - Lucas Figueiredo/CBF
Gilberto marca na final da Copa do Nordeste entre Ceará e Bahia Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

Bruno Fernandes e Josué Seixas

Colaboração para o UOL, em Maceió

08/05/2021 19h34

Classificação e Jogos

O alagoano Gilberto vestiu um chapéu de couro quando as cobranças de pênalti foram encerradas para comemorar a conquista da Copa do Nordeste pela primeira vez na carreira. Ele foi um dos responsáveis pelo título do Bahia neste sábado (8), ao assinalar o segundo gol do tricolor, e também foi o artilheiro da competição, com oito gols.

Nascido em Piranhas, no interior de Alagoas, o centroavante é o terceiro maior artilheiro da Copa do Nordeste, com 22 gols marcados. Ele está empatado com Nonato e vê Cristiano Alagoano e Sérgio Alves à frente —cada um tem 25 gols. No ano passado, Gilberto ficou fora dos jogos da final e viu o Ceará ser campeão em cima do Bahia das arquibancadas.

"Nesse ano, arriscamos tudo e [nesse jogo] sabíamos que seria a última chance de conseguir o treta. Nós tivemos muita força e ficamos engasgados. Vimos as pessoas dizendo que o Bahia era freguês e não gostamos. Esse ano comemoramos e vimos o que aconteceu. O futebol não é isso. Eu sou alagoano, de Piranhas, minha cidade querida. Meu povoado, o lugar que eu amo, o lugar que eu descanso. Dedico tudo isso a vocês", disse, em entrevista ao Nordeste FC.

"O gol foi o descarrego de tudo o que aconteceu. Minha filha e minha mulher vieram para Fortaleza prestigiar o meu jogo. Me mandaram muita força, muitas energias positivas. Na hora que eu falei com elas, eu estava um pouco para baixo e ela me colocou para cima", disse o atacante, que saiu emocionado.

Na partida deste sábado, os gols do Bahia foram marcados por Rodriguinho e Gilberto, enquanto Jael diminuiu para o Ceará, resultando na disputa por pênaltis —o Ceará havia vencido a primeira partida por 1 a 0. Esse foi o quarto título do tricolor baiano, que está empatado com o Vitória entre os maiores campeões. O Vozão tem dois títulos.

Futebol