PUBLICIDADE
Topo

Esporte

A vez que Maradona salvou a vida de uma jovem com depressão na reabilitação

Moradona discutiu com enfermeiras de clínica para que deixassem menina em paz - ALEJANDRO PAGNI/AFP
Moradona discutiu com enfermeiras de clínica para que deixassem menina em paz Imagem: ALEJANDRO PAGNI/AFP

Colaboração para o UOL, em São Paulo

24/02/2021 18h18

Mesmo após a morte de Maradona, em 25 de novembro de 2020, um simples tuíte viralizado fez sua filha Gianinna ter ainda mais orgulho do pai.

Mariana Copland, uma usuária do Twitter, contou por que Maradona salvou sua vida, em uma postagem em 2020, a exatos 21 dias da morte do craque.

Copland começa seu texto dizendo que ama Messi, mas que nada se compara ao seu amor por Maradona.

"Nada que eu possa escrever define quem eu sou. Minha loucura por Messi não se compara ao meu fanatismo por Maradona. Ele salvou a minha vida", contou. "Ele, por causa dos problemas de alcoolismo. Eu, por causa de uma depressão horrível. Eu pensava que fosse o pior momento da minha vida", diz a jovem sobre o acaso que a confinou com o ídolo do futebol.

"Fui internada antes dele. Um mês e meio antes. Maradona me ajudou a querer levantar, nós jogávamos vôlei e eu cheguei a receber o apelido de 'caneta rápida' porque ficava escrevendo", diz a mulher que trabalha como social media e tem registrada no perfil da sua rede social que recebera o apelido do camisa 10.

"Naquele dia", lembra, "tive uma crise horrível. Três enfermeiras precisaram me amarrar na cama e me deram uma overdose de Midiax. No dia seguinte, acordei com metade do meu corpo paralisado. Eu estava babando, não conseguia andar", relata.

Dias depois, a menina teve uma crise parecida e começou a se debater contra as enfermeiras que queriam medicá-lo novamente. "Mas Diego levantou-se, abriu os braços, fez uma 'casa' para mim e disse: 'Não com a menina'", contou. Em seguida, Maradona começou a discutir com as enfermeiras. Copland chorava.

Maradona pediu para falar com a mãe da jovem. "Minha mãe estava doente por saber que eu estava naquela situação no internato. Maradona pediu o telefone dela, eu liguei e passei para ele: 'Senhora, eu sou Diego. A menina está bem. Sim, quieta. Mas é melhor a senhora não passar a noite aqui'", conta ela. Em vez da mãe, foi Maradona quem esteve ao lado da jovem durante a noite toda.

A lembrança deixou Gianinna emocionada: "Orgulho do meu pai para sempre! Obrigado por compartilhar algo tão forte e bonito", escreveu.

Esporte