PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Sair do "sufoco da Série C" vira sinônimo de vitória no Cruzeiro de Felipão

Derrota para o Juventude deu fim ao sonho do acesso e reacendeu alerta com o rebaixamento - Fernando Alves/AGIF
Derrota para o Juventude deu fim ao sonho do acesso e reacendeu alerta com o rebaixamento Imagem: Fernando Alves/AGIF

Do UOL, em Belo Horizonte

17/01/2021 04h00

Classificação e Jogos

O Cruzeiro perdeu para o Juventude e viu cair por terra suas últimas chances que ainda tinha de acesso para a primeira divisão do Campeonato Brasileiro. Mas o fim do sonho pelo retorno não significa que o futuro da Raposa está garantido. Luiz Felipe Scolari mostrou que ainda há preocupações nesses três jogos restantes da Série B e deixou bem claro: evitar a queda para a terceira divisão virou sinônimo de vitória devido ao momento do clube.

Apesar dos 44 pontos e dos três jogos que ainda resta fazer, a matemática ainda não permite que o Cruzeiro se considere livre da queda para a Série C. A ameaça que rondou o clube em parte do primeiro turno foi embora com a chegada de Felipão, mas voltou a ser pauta pelo próprio treinador. Além de reconhecer que o time não tem qualidade suficiente para estar entre os quatro, Felipão ainda não se vê confortável com a situação celeste na tabela.

"Tomara que a gente possa, já no próximo jogo, sair dessa situação que nos aflige para cumprir com o primeiro papel que nós prometemos ao Cruzeiro. Que era de tirar o Cruzeiro da Série C. Tomara que a gente consiga tirá-lo da Série C, que é, para nós, neste ano, do jeito que estão as coisas, uma grande vitória", disse Felipão.

Com a derrota no último sábado, o Cruzeiro permaneceu com 44 pontos e caiu para a 14ª colocação. O Vitória, tem 38 pontos e abre a zona de rebaixamento no 17º lugar. De acordo com o departamento de matemática da UFMG, a Raposa tem 0,07% de chances de cair, número que pode aumentar, já que Vitória e Náutico (outro ameaçado) ainda jogam nesta rodada.

"Agora temos chances apenas de fazer um bom campeonato até o final e sair desse sufoco de Série C que estamos enfrentando desde a chegada. Não é o emocional (que está influenciando), muitas vezes é a qualidade final. Temos que aprender com tudo isso para não cometer esses erros nos próximos anos", acrescentou Felipão.

Na próxima quarta-feira, o Cruzeiro recebe o Operário no Independência. No domingo, faz seu último jogo em casa diante do Náutico, e, no dia 30, fecha a Série B visitando o Paraná.

Cruzeiro