PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Ex-dirigentes do Cruzeiro viram réus na Justiça por crimes contra o clube

Ex-dirigentes do Cruzeiro e outros personagens viraram réus na Justiça por crimes financeiros contra o clube celeste - Vinnicius Silva/Cruzeiro
Ex-dirigentes do Cruzeiro e outros personagens viraram réus na Justiça por crimes financeiros contra o clube celeste Imagem: Vinnicius Silva/Cruzeiro

Do UOL, em Belo Horizonte

11/11/2020 17h40

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) acatou denúncia do Ministério Público mineiro (MPMG) e os ex-dirigentes do Cruzeiro investigados por crimes de ordem financeira responderão a processo na 7ª Vara Criminal de Belo Horizonte. A informação foi dada pelo ex-superintendente de relações institucionais e governamentais da Raposa, o deputado estadual Léo Portela (PR-MG).

O próprio Ministério Público de Minas Gerais logo depois confirmou que o ex-presidente Wagner Pires de Sá, o ex-vice-presidente de futebol Itair Machado, o ex-diretor geral Sérgio Nonato, e empresários que, de acordo com investigações policiais tiveram ligações e negociatas suspeitas com os ex-mandatários, se tornaram réus em ação penal.

"A denúncia oferecida pelo #MPMG contra ex-dirigentes do @Cruzeiro e empresários foi recebida pela Justiça no dia 6 de novembro. Eles agora são réus em Ação Penal", publicou no Twitter.

A denúncia do MPMG narra crimes de lavagem de dinheiro, apropriação indébita, falsidade ideológica e formação de organização criminosa. O prejuízo ao Cruzeiro, de acordo com levantamentos, é de cerca de R$ 6,5 milhões.

Portela, que deixou a diretoria celeste na primeira quinzena de outubro, era o responsável por dialogar com as autoridades mineiras, polícias e Ministério Público, sobre os assuntos referentes às investigações contra o

"Wagner Pires, Itair Machado e cia. acabam de se tornar RÉUS! O Juíz acatou a denúncia do MP e agora o processo começa a tramitar na 7° Vara Criminal. Não haverá misericórdia para essa quadrilha!", postou Léo Portela em sua conta particular no Twitter.

O UOL Esporte entrou em contato com a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça de Minas Gerais. De acordo com os assessores do órgão jurídico, o processo ainda segue em segredo de justiça.

Denunciados e os respectivos crimes

O ex-presidente Wagner Pires de Sá foi denunciado pelos crimes de falsidade ideológica, apropriação indébita e formação de organização criminosa.

O ex-vice-presidente-executivo de futebol, Itair Machado, foi denunciado por lavagem de dinheiro, apropriação indébita, falsidade ideológica e formação de organização criminosa. O ex-diretor-geral Sérgio Nonato responderá por integrar organização criminosa e por apropriação indébita.

Já os três empresários são acusados de integrar organização criminosa e apropriação indébita, sendo que dois deles ainda responderão por lavagem de dinheiro. O pai do atleta das categorias de base do Cruzeiro responderá pelo crime de falsidade ideológica.

Um ex-assessor de futebol do Cruzeiro responderá também por apropriação indébita.

Respostas

O UOL tentou contato com os denunciados, mas nem todos responderam às ligações.

O ex-vice-presidente de futebol Itair Machado enviou resposta à reportagem: "Tenho certeza que agora vou provar minha inocência e mostrar que tudo foi armação política", disse o ex-dirigente.

O ex-presidente Wagner Pires de Sá não atendeu aos telefones, assim como o ex-diretor Sérgio Nonato.

Cruzeiro