PUBLICIDADE
Topo

Inter resolve problema antigo e aproxima aproveitamento em casa e fora

Eduardo Coudet tenta manter o mesmo desempenho da equipe em casa e como visitante - Ricardo Duarte/Inter
Eduardo Coudet tenta manter o mesmo desempenho da equipe em casa e como visitante Imagem: Ricardo Duarte/Inter

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

25/02/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Principal crítica dos últimos anos, o Internacional melhorou seu desempenho fora de casa.
  • Em 2020, o time de Eduardo Coudet conquistou os mesmos pontos atuando como mandante e visitante.
  • O treinador pede aos jogadores que mantenham a mesma ideia de jogo, mesmo que distante do Beira-Rio.
  • Na Libertadores foram dois empates em 0 a 0 até agora distante de casa.
Classificação e Jogos

A principal razão de críticas ao Internacional no ano passado era a diferença de rendimento em casa e fora. Como visitante, o time — principalmente sob comando de Odair Hellmann — despencava e via se sustentar a campanha apenas pelo aproveitamento impecável em casa. Perto de fechar dez jogos em 2020, porém, o Colorado melhorou e aproximou os resultados no Beira-Rio e longe dele.

Foram cinco jogos como visitante neste ano. Invicto, o Inter venceu duas vezes e empatou três, marcando cinco gols e sofrendo três. Os nove pontos conquistados dão ao time de Eduardo Coudet um aproveitamento de 60% distante de seus domínios.

Em casa foram quatro jogos e a mesma quantidade de pontos conquistados. No Beira-Rio, o Colorado conheceu a única derrota na temporada até agora, mas venceu os outros três jogos. Marcou sete gols e sofreu dois, com aproveitamento de 75%.

O crescimento no percentual se dá em razão da disputa de uma partida a menos como mandante, porém, foram exatamente os mesmos pontos (caso todas as partidas fossem em sistema de pontos corridos) conquistados como local ou visitante.

A evolução jogando longe de casa foi uma das premissas no novo trabalho do Colorado. Desde sua chegada, Coudet foi pautado por tentar aproximar o desempenho do Inter perto e longe de sua torcida.

"O professor pede para jogarmos da mesma maneira fora e em casa. Alguns times vão nos dificultar mais, outros menos, mas sempre tentamos fazer isso", disse o volante Edenilson.

Na Libertadores, o Colorado tem retrospecto amplamente positivo. Fora de casa, empatou duas vezes em 0 a 0 até agora. E no Beira-Rio venceu o único jogo que teve, por 2 a 0, contra Universidad de Chile.

O segundo duelo como mandante na competição de clubes mais importante do continente ocorrerá nesta quarta-feira, às 21h30 (de Brasília). Contra o Tolima, o Colorado precisa vencer para avançar à fase de grupos sem passar pelos pênaltis.

"Certamente será um jogo muito difícil e muito importante para nós. O torcedor quer ver o time sempre vencendo, e nós trabalhamos para isso. Tivemos nove jogos na temporada, perdemos apenas um. É um clássico e o mais dolorido, mas foi um jogo. Temos que ter tranquilidade, trabalhar, melhorar e dar continuidade nas convicções do professor", completou Edenilson.

Os jogadores do Internacional encerram, na tarde de hoje, a preparação para o duelo. Moisés, recuperado de uma entorse, deve voltar à lateral esquerda. D'Alessandro, que começou na reserva o jogo de ida, tende a ser escalado desde o início no ataque.

Internacional