PUBLICIDADE
Topo

Thiago Neves admite erros no Cruzeiro: "Aprendendo da pior forma"

Thiago Neves - REUTERS/Ueslei Marcelino
Thiago Neves Imagem: REUTERS/Ueslei Marcelino

Do UOL, em São Paulo

26/01/2020 13h28

Thiago Neves foi apontado por torcedores cruzeirenses como um dos principais culpados pelo rebaixamento do clube mineiro para a Série B do Campeonato Brasileiro. Apesar de admitir sua parcela de culpa, o atleta acredita que não pode carregar todo o peso sozinho.

Em entrevista ao Esporte Espetacular divulgada hoje, Thiago Neves falou sobre a campanha que rebaixou o Cruzeiro e afirmou que está aprendendo "da pior forma" com as críticas que tem recebido desde o fim da última edição do Campeonato Brasileiro.

"Eu errei, confesso. Tenho minha parcela de culpa no rebaixamento, mas eu acho injusto todo mundo colocar na minha conta. Assumo minha responsabilidade, coisa que vários não fizeram. Mas não posso ser culpado sozinho", disse.

O meia também admitiu ter errado ao ter comparecido a um evento de pagode já na reta final do Brasileirão. Segundo Thiago Neves, faltou profissionalismo.

"Até eu me pergunto o que fui fazer nesse lugar. Eu estava bem desmotivado, naquele momento eu já não ia jogar mais no Cruzeiro. Foi um erro, faltou profissionalismo. Você sofre muita porrada para ver se aprende. Eu acho que estou aprendendo da pior forma", disse.

O atleta voltou a falar sobre a saída de Rogério Ceni do Cruzeiro. Na época, Thiago foi apontado como um dos principais responsáveis pela demissão do treinador.

"O momento foi depois do jogo contra o Ceará, que empatamos lá. Fechamos para rezar, ele já tinha afastado eu, Edilson. O Dedé pediu a palavra, como sempre faz antes e depois dos jogos, disse que precisávamos do Edilson, para passar experiência, alguma coisa de vestiário. Foi o momento que ele abriu a roda e saiu da sala. Ninguém entendeu, era um momento nosso, de reza, e ele não poderia fazer isso", apontou.

Thiago Neves ainda comentou sobre os planos para o futuro. Questionado se teve algum contato com Renato Gaúcho, técnico do Grêmio, o meia desconversou.
"Tenho um carinho enorme pelo Renato. Minha esposa ama o Renato, eu só espero que ela me ame mais do que ele. Não é porque gostamos do Renato que vamos forçar uma barra de ir para lá. Quem não gostaria de jogar no Grêmio nesse momento?", afirmou.

Cruzeiro