PUBLICIDADE
Topo

Hazard assume quilos a mais nas férias e revela como conseguiu a 7 no Real

 REUTERS/Javier Barbancho
Imagem: REUTERS/Javier Barbancho

Do UOL, em São Paulo

15/01/2020 07h44

Contratado a peso de ouro pelo Real Madrid em junho de 2019, Eden Hazard está no processo final de adaptação à Espanha após atuar por sete anos no Chelsea.

Em entrevista ao site belga Sport Magazine, o meia, que está se recuperando de lesão, fez um balanço de seus primeiros meses no clube treinado por Zidane. Uma das respostas que chamou a atenção foi a revelação de que chegou à Madrid fora de forma.

"Não vou esconder isso. Quando estou de férias, estou de férias. Havia ganho cinco quilos no verão, mas sou um daqueles que perdem peso rápido se eu prestar atenção. Quando tinha 18 anos, em Lille, pesava 72 ou 73 quilos. Então, quando ganhei massa muscular, fui para 75. Em um dia ruim, 77. Neste verão, fui a 80 quilos. Perdi tudo em dez dias", disse.

Hazard também falou sobre como foi o processo para conseguir a camisa 7 do Real Madrid - usada por muitos anos pelo português Cristiano Ronaldo.

Ele explicou que não foi o responsável por pedir a camisa, que já tinha dono no período em que foi contratado.

"A 7 era do Mariano. Eu não queria ir perguntar ou pedir isso a ele, não é meu estilo. Eu sabia que 10 era o Modric. No Chelsea, eu era 17, número de Lucas Vázquez. Na La Liga [Campeonato Espanhol], quem não vem do time B não pode usar mais do que o número 25. Então, o clube disse a Mariano: 'Você tem que dar ao Eden a 7'".

Fã do clube (e de Zidane)

Na entrevista ao veículo, o belga revelou idolatria ao seu clube atual desde a infância. "Quando eu comecei a jogar no jardim, era sempre o Real Madrid que eu apoiava. Zidane era meu ídolo. O estádio, quando o vi na televisão, era mágico. A camisa branca, impecável", falou.

Por fim, ele encheu o atual técnico de elogios. "Ele não fala muito. É simples e vem conversar com você antes do jogo com uma frase curta para te confortar. Os primeiros dois ou três meses não foram como eu queria, e ele me disse para ficar calmo. 'Mime-se', ele repetiu. Ele não reclama de nada, vai direto ao ponto e ama seus jogadores. Você sente que o grupo está feliz por ele ser o treinador", completou.

Futebol