PUBLICIDADE
Topo

Valdir Joaquim de Moraes, ídolo do Palmeiras, morre aos 88 anos

Valdir Joaquim de Moraes ao lado de Marcos; ambos fizeram história no Palmeiras - Fabio Braga/Folhapress
Valdir Joaquim de Moraes ao lado de Marcos; ambos fizeram história no Palmeiras Imagem: Fabio Braga/Folhapress

Brunno Carvalho e José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo

11/01/2020 19h24

Ídolo do Palmeiras, o ex-goleiro Valdir Joaquim de Moraes morreu hoje (11), aos 88 anos. Com a saúde debilitada, ele estava internado com um quadro de infecção urinária desde a última quarta-feira (8) no Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre (RS), cidade em que nasceu em 23 de novembro de 1931. A causa da morte foi falência múltipla de órgãos, segundo comunicado assinado pela equipe médica

O Palmeiras lamentou a morte de seu ex-goleiro em seu site oficial. O ex-goleiro e lenda palmeirense lutava contra complicações após sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC) e passava por internações recorrentes. Nos últimos dois anos, Valdir apresentou quadro sério de deterioração da capacidade funcional.

"É com muito pesar que a Sociedade Esportiva Palmeiras informa o falecimento de Valdir Joaquim de Morais e manifesta condolências aos amigos e familiares do eterno goleiro do Verdão", escreveu o clube.

Goleiros treinados ou apenas que idolatravam o "Sr. Valdir" se pronunciaram sobre o ocorrido. Bruno, cria do Palmeiras e hoje comentarista nos Estados Unidos, lamentou a morte da lenda palmeirense.

"Uma tristeza enorme hoje com a informação do falecimento do Sr. Valdir de Moraes! Vou levar para sempre sua amizade, carinho e seus ensinamentos, que me ajudaram demais tanto dentro quanto fora de campo! Descanse em Paz "MESTRE"... e muita força pra família!", escreveu Bruno.

"Um bom conselho, uma boa conversa, uma cobrança, sempre com classe e respeito, esse era o nosso MESTRE! Descanse em paz, seu Valdir!", postou o pentacampeão mundial Marcos.

O velório de Valdir Joaquim de Moraes acontecerá amanhã (12) no cemitério São Miguel e Almas, em Porto Alegre. O Palmeiras enviará uma coroa de flores e uma bandeira do clube para a cerimônia. O ex-goleiro será cremado.

O nome de Valdir ganhou força no Palmeiras no título Paulista de 1959. O clube alviverde foi campeão em cima do Santos, que contava com Pelé e companhia. A conquista serviu para consolidar o gaúcho como sucessor de Oberdan Catani, outro ídolo palmeirense.

Pelo clube alviverde, Valdir conquistou três títulos do Campeonato Paulista (1959, 1963 e 1966), três Campeonatos Brasileiros (1960 e dois em 1967) e um Rio-São Paulo em 1965.

Depois da aposentadoria, Valdir Joaquim de Moraes passou a trabalhar como preparador de goleiros, sendo um dos pioneiros da função. Durante o período em que trabalhou na nova carreira, ele acumulou passagens pelo próprio Palmeiras, São Paulo, São Bento, Corinthians e a seleção brasileira.

Palmeiras