PUBLICIDADE
Topo

Neto assume cargo no futebol da Chape e avisa: "não vai ter corrupção aqui"

Márcio Cunha/ACF
Imagem: Márcio Cunha/ACF

Do UOL, em Santos (SP)

07/01/2020 14h59

Resumo da notícia

  • Ex-zagueiro Neto será o superintendente de futebol da Chapecoense
  • Jogador será o elo entre jogadores, comissão técnica e diretoria
  • Neto anunciou a aposentadoria dos gramados no fim do ano passado

Sobrevivente do acidente com o avião da Chapecoense, o agora ex-zagueiro Neto - que anunciou a aposentadoria no fim do ano passado - assumiu o cargo de superintendente de futebol da Chape. Ele foi apresentado hoje (7) e não poupou palavras quando o assunto foi a crise financeira vivida pelo clube, que na gestão passada encarou dívidas e atrasos salariais que resultaram no rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro.

"Essa diretoria quer o melhor para o clube. Isso ficou bem claro quando me fizeram o convite. Todos nós queremos o melhor para o clube. Isso me fez aceitar o convite. Sinto que estão lutando para o clube ficar em uma situação melhor. Vi que as pessoas tinham o mesmo objetivo que o meu. Ver a Chape crescer. Tentei jogar bola, mas não foi possível. Não vai ter sacanagem aqui. Corrupção, essas coisas. Se eu descobrir algo, estou fora. Todos garantiram que querem ajudar o clube", afirmou Neto.

O ex-zagueiro será uma espécie de ligação entre jogadores, comissão técnica e diretoria e será peça importante no departamento de futebol junto do gerente de futebol, Michel Gazola, do vice de futebol, Mano dal Piva, e do presidente Paulo Magro.

"Vamos tomar decisões em conjunto, sempre em melhor para o clube. A princípio, vamos estar em contato com o Mano e Michel, aprendendo com eles como funciona o clube. Fala muito de contratações, mas não temos orçamento como outros. Precisamos ser pontuais. Tenho a ótica do jogador, e tenho essa função de ajudar o atleta a entender algumas coisas. Ajudar no dia a dia, no vestiário. Eu consigo perceber quando o atleta está cabisbaixo. Às vezes acha que é perseguido, mas é opção do treinador.

Em abril deste ano, o jogador até voltou a trabalhar com o elenco da Chapecoense, mas não entrou em campo para disputar uma partida. Recentemente, Neto passou a ajudar os familiares em protestos contra a falta de pagamento das indenizações pela queda do avião - ele inclusive esteve em Londres no mês de setembro.

Natural do Rio de Janeiro, Neto defendeu as cores do Francisco Beltrão, Cianorte, Guarani, Santos e, em 2015, se transferiu para a Chapecoense.

Chapecoense