PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Cavani quer terminar contrato no PSG e prefere Atlético de Madrid em julho

Edinson Cavani comemora após marcar pelo PSG contra o Galatasaray - Charles Platiau/Reuters
Edinson Cavani comemora após marcar pelo PSG contra o Galatasaray Imagem: Charles Platiau/Reuters

João Henrique Marques

Colaboração para o UOL, em Paris

25/12/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Cavani quer cumprir contrato com o PSG até dia 30 de junho
  • Atlético de Madri quer tê-lo agora, mas esbarra na posição do jogador
  • Pela negociação, Cavani foi afastado dos jogos finais do PSG em 2019
  • PSG já articula compra de Icardi como substituto de Cavani

Com a janela de transferências de janeiro se aproximando, Edinson Cavani é figura cobiçada no mercado da bola europeu. Mas o uruguaio, aos 32 anos de idade, prefere ficar no Paris Saint-Germain até o fim do seu contrato, que se encerra no dia 30 de junho de 2020. Segundo apurou o UOL Esporte, o centroavante pensa em se transferir para o Atlético de Madri em julho.

O clube espanhol é visto como a melhor opção para Cavani até o momento por ser considerado da elite do futebol europeu e pela possibilidade de oferecer ao jogador um contrato de três anos. A negociação está avançada, e um pré-contrato deve ser assinado logo nos primeiros dias de janeiro. O Napoli, ex-clube do uruguaio, também cogitou sua contratação, mas não igualou os valores que o Atlético pode pagar.

O clube espanhol tem tanto desejo de contar com Cavani que insiste por um desfecho imediato, com o jogador se mudando para Madri já em janeiro. Em meio à negociação, o uruguaio foi poupado das duas últimas partidas do PSG no ano sob a alegação de que tem dores musculares.

Porém, Cavani pensa em encerrar seu contrato no PSG basicamente em respeito aos torcedores do clube. Ele defende a equipe desde 2013 e chegou ao patamar de ídolo. É o maior artilheiro da história dos parisienses com 195 gols em 287 jogos. Além disso, conquistou 20 títulos, sendo cinco do Campeonato Francês, cinco da Copa da Liga da França, quatro da Copa da França e seis da Supercopa da França.

Nas conversas com o PSG sobre seu futuro, Cavani deixou claro que só aceita uma transferência em janeiro se essa for uma decisão econômica do clube. No entanto, o brasileiro Leonardo, diretor de futebol do clube, afirmou ao uruguaio que quer mantê-lo na capital francesa até junho pelo aspecto técnico. Apesar de reserva, o centroavante é considerado ótima alternativa caso o argentino Mauro Icardi, atual titular do comando do ataque, vire baixa.

Por meio de Leonardo, o PSG já deixou articulado o plano de substituição a Cavani. É justamente Icardi que deve ocupar o posto, já que o contrato de empréstimo feito com a Inter de Milão para a atual temporada tem uma cláusula que permite que os parisienses comprem o argentino por 75 milhões de euros. Com 15 gols em 18 jogos, ele já é visto internamente como peça fundamental no elenco.

Para que o PSG consiga comprar Icardi, a saída de Cavani é considerada economicamente fundamental. Na folha salarial do clube, o uruguaio só aparece abaixo de Neymar. Segundo o jornal francês L'Equipe, ganha cerca de 20 milhões de euros por temporada. O cenário do centroavante se assemelha ao vivido por Daniel Alves na temporada passada. O lateral direito tinha ordenado caro e pesava contra a política de renovação do elenco. Por isso, nenhuma proposta de prorrogação contratual foi oferecida ao brasileiro, que hoje defende as cores do São Paulo.

Esporte