Topo

Brasileirão - 2019


Ceará vence, respira contra o rebaixamento e mantém Inter fora do G6

Do UOL, em São Paulo

07/11/2019 21h27

O Ceará fez a lição de casa e venceu o Internacional por 2 a 0 hoje (7), na Arena Castelão, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com gols de Thiago Galhardo e Mateus Gonçalves, os mandantes souberam conduzir o jogo de forma cirúrgica para bater um frágil Colorado em noite de atuações até surpreendentes quando observados os distintos objetivos das equipes na competição.

A vitória faz o Ceará subir dois andares na classificação e assumir a 13ª colocação, igualando a pontuação do arquirrival Fortaleza, para levar a melhor no saldo de gols. A distância para a zona de rebaixamento é de três pontos.

Já o Internacional perdeu de vez seu posto no G7, a zona de classificação para a Libertadores com o já classificado Athletico-PR infiltrado por lá. Ultrapassado ontem (6) pelo Corinthians, o Colorado fica em oitavo lugar ao estacionar nos 46 pontos.

Tanto Ceará quanto Internacional voltam a campo no domingo, pela 32ª rodada do Brasileirão. Os colorados encaram mais uma vez um time da parte debaixo da classificação, o Fluminense, no Beira-Rio, às 16h. Os alvinegros, por sua vez, voltam a jogar no Castelão, mas desta vez como visitantes, em clássico "de seis pontos" contra o Fortaleza, agendado para as 19h.

Os melhores

Felipe Silva foi a válvula de escape do Ceará nos contra-ataques e o cérebro na construção das jogadas. Não à toa, saiu dos pés dele os lances que originaram os gol de Thiago Galhardo — que ironicamente teve atuação ruim — e Mateus Gonçalves.

Pelo lado colorado, destacou-se Patrick, que para muitos nem mesmo seria escalado por Zé Ricardo. Foi dele que surgiram as melhores chances do Internacional — faltou os companheiros acompanharem o ritmo.

Os piores

Guerrero, que perdeu chance clara no início do segundo tempo, e Pottker, lento para acompanhar o ritmo de Patrick e até do veterano D'Alessandro, deixaram a desejar pelo lado colorado.

Apesar da vitória, o Ceará teve uma noite de Fabinho cometendo muitos erros individuais, principalmente em perdas de posse quase fatais e passes ruins, e também de Bergson sumido quando deveria ser a principal referência no ataque.

Ceará: cirúrgico quando superior, mas defensivo demais na etapa final

Os comandados de Adilson Batista começaram com intensidade, mas sem criar chances. Caiu de ritmo, passou a dar espaços para o Inter, mas teve solidez defensiva (e sorte em lances de erros individuais) para evitar grandes riscos. Superou lesão repentina de William Oliveira para dominar o adversário no primeiro tempo e aproveitar uma das raras chances reais de gol que construiu. Recuou demais no segundo tempo.

Internacional: sem compactação, bola no chão ou regularidade

Com desfalques de Lomba, Edenílson e Nico López, o Inter teve muita dificuldade para, somente no segundo tempo, engatar bons minutos de domínio da partida -- mesmo sendo superior física e tecnicamente. O ataque bateu cabeça demais muito em função da falta de compactação e ficou refém de cruzamentos. Guerrero por diversas vezes precisou "se tornar" meio de campo para tentar auxiliar na criação.

Lesão relâmpago, choro e ausência no clássico

O volante William Oliveira, que vinha bem na partida já tendo arriscado uma finalização, sentiu lesão na coxa direita logo aos nove minutos. Ele tentou seguir em campo, mas, ao perceber que não seria possível, desabou em prantos. É muito provável que o camisa 55 desfalque o Vozão no clássico de domingo, contra o Fortaleza.

Cronologia do jogo

Num primeiro tempo de quase nenhuma chance de gol, erros individuais do Ceará é que possibilitaram ao Inter fazer o goleiro Diogo Silva trabalhar. Quando encaixou seu melhor ataque, o Vozão abriu o placar: aos 41 minutos, Felipe Silva puxou contra-ataque pela esquerda, deu lindo lançamento invertendo o jogo para Samuel Xavier, que cruzou de primeira para Thiago Galhardo, de peixinho, abrir o placar.

No segundo tempo, o Internacional tentou uma blitz nos minutos iniciais e até se manteve impositivo ao longo de boa parte desta etapa, mas parou em erros individuais de seus próprios jogadores de ataque. O Ceará contou mais com a sorte (e o goleiro Diogo Silva) do que com juízo.

Já no apagar das luzes, porém, mais uma vez num contra-ataque, o Ceará matou o jogo. Felipe Silva de novo iniciou a jogada, Bergson finalizou para defesa de Danilo Fernandes, e Mateus Gonçalves, no rebote, estufou as redes para sacramentar o resultado.

FICHA TÉCNICA
CEARÁ 2 X 0 INTERNACIONAL

Data: 7 de novembro de 2019 (quinta-feira),
Horário: 19h30 (de Brasília)
Local: Arena Castelão, em Fortaleza (CE)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Auxiliares: Fabrício Vilarinho da Silva e Leone Carvalho Rocha (ambos de GO)
VAR: Elmo Alves Resende Cunha (GO)
Público/renda: 19.966 pagantes / R$ 198.081,00
Cartões amarelos: Pedro Ken e Bergson (Ceará); D'Alessandro e Patrick (Internacional)

Gols: Thiago Galhardo, aos 41 minutos do primeiro tempo; Mateus Gonçalves, aos 41 minutos do segundo tempo.

CEARÁ: Diogo Silva; Samuel Xavier, Luiz Otávio (Eduardo Brock), Valdo e João Lucas; William Oliveira (Pedro Ken), Fabinho, Ricardinho, Felipe Silva e Thiago Galhardo (Mateus Gonçalves); Bergson. Técnico: Adilson Batista.

INTERNACIONAL: Danilo Fernandes; Heitor, Bruno Fuchs, Victor Cuesta e Uendel; Lindoso, Bruno Silva (Guilherme Parede) e D'Alessandro; William Pottker (Wellington Silva), Patrick e Guerrero (Rafael Sobis). Técnico: Zé Ricardo.