Topo

Futebol


São Paulo se segura em estreia de Diniz e Flamengo empata primeira em casa

Do UOL, em São Paulo

28/09/2019 20h55

Neste sábado (28), Flamengo e São Paulo se enfrentaram no estádio do Maracanã, em partida válida pela 22° rodada do Campeonato Brasileiro, e apesar de fazerem um jogo elétrico e intenso durante quase os 90 minutos, não conseguiram balançar as redes adversárias e ficaram no empate por 0 a 0.

Com o resultado, o time carioca continua na liderança do torneio nacional, com 49 pontos, porém pode ver a diferença para o Palmeiras, vice-líder com 45 pontos, diminuir caso o Verdão consiga vencer o Internacional. Já o Tricolor paulista continua longe dos líderes, mas consegue um ponto importante -- que nenhum time havia conseguido até o momento no Maracanã -- na briga por uma vaga na próxima edição da Libertadores da América. Agora chega a 36 pontos e ultrapassa o rival Corinthians.

Agora, as duas equipes focam suas atenções em competições diferentes. Enquanto o São Paulo receberá o Fortaleza, dia 05 de outubro, em partida válida pela 23° rodada do Brasileirão, o Flamengo irá com força total para o esperadíssimo duelo de quarta-feira, em Porto Alegre, com o Grêmio, pelo jogo de ida de uma das semifinais da Copa Libertadores da América.

QUEM FOI BEM: TIAGO VOLPI

O goleiro do São Paulo teve mais uma grande atuação com a camisa tricolor e foi um dos motivos para que a equipe saísse do Maracanã sem deixar o Flamengo balançar as redes, algo inédito nesta edição do torneio nacional. O grande momento do arqueiro foi no meio do segundo tempo, quando apareceu duas vezes, em chutes de Rafinha e Gérson.

QUEM FOI MAL: MEIO CAMPO DO FLAMENGO

Sem a presença de Gerson no primeiro tempo, o time carioca teve muita dificuldade para criar jogadas e deixar o trio formado por Gabriel, Bruno Henrique e Arrascaeta na cara do gol. A bola passava sempre pelos pés de Willian Arão, jogando neste fim de semana de maneira mais adiantada do que o normal e a boa marcação de Tchê Tchê e Hernanes dificultou muito a vida do volante.

No segundo tempo, o técnico Jorge Jesus chegou a fazer as alterações esperadas — entrando Gerson, Rafinha e Filipe Luís —, porém a equipe rubro-negra não conseguiu mudar a situação do jogo e a forte marcação no meio continuou sendo a "pedra no sapato" dos donos da casa no jogo deste sábado.

ATUAÇÃO DO FLAMENGO

Atuando em casa e com o apoio da torcida, o Flamengo fez o que costuma fazer quando joga no Maracanã: criar jogadas e atacar. Contudo, a forte marcação do São Paulo e a falta de pontaria dos jogadores de frente do clube carioca fizeram com que as duas equipes fossem para o vestiário com o placar zerado.

Na segunda etapa, o time carioca conseguiu criar um pouco mais graças às entradas de Gérson e Rafinha, porém a forte marcação do São Paulo e a entrega dos jogadores tricolores em campo fizeram com que o ataque rubro-negro saísse do Maracanã sem anotar ao menos um gol pela primeira vez nesta edição do Brasileirão.

ATUAÇÃO DO SÃO PAULO

O time comandado pelo técnico Fernando Diniz tomou uma postura ofensiva nos minutos iniciais, surpreendendo a equipe do Flamengo e criando chances claras de gol com Pablo e Luan. No entanto, o São Paulo perdeu fôlego rapidamente e viu os donos da casa controlarem a partida por completo, tanto na posse de bola como na imposição de jogo.

A equipe paulista não atuou da maneira que o técnico Fernando Diniz costuma jogar — com muita posse de bola e controle de jogo —, porém a estratégia montada pelo treinador foi um retrato da importância do São Paulo de pontuar e ganhar confiança para o restante da temporada.

HISTÓRIA DO JOGO

O jogo começou com o São Paulo pressionando a saída de bola do Flamengo, dando pouco espaço para o adversário e chegando com perigo na meta defendida pelo goleiro Diego Alves. No entanto, a primeira grande chance da partida aconteceu a favor dos donos da casa, que ficaram muito perto de abrir o marcador primeiro com Gabriel, depois com Willian Arão, que teve seu chute desviado por Bruno Alves.

Depois de alguns minutos de muita disputa no meio-campo, os donos da casa começaram e ter mais o controle da posse de bola, chegando a passar dos 70% em determinados momentos do embate. Com isso, as chances começaram a ser criadas e, aos 17 minutos, Willian Arão teve uma nova oportunidade, desta vez de cabeça, porém Volpi fez grande intervenção.

Os primeiros 45 minutos foram marcados também por um número excessivo de faltas, já que foram assinaladas 26 infrações, sendo que a média no Campeonato Brasileiro é de 28, apenas duas a mais do que as intervenções de metade do jogo deste sábado. Além disso, a forte chuva dificultou o ritmo da partida.

Na volta do intervalo, o técnico Jorge Jesus resolveu colocar em campo tanto Gerson como Rafinha, dois titulares que foram poupados no início devido ao desgaste físico de outras partidas. Filipe Luís entrou ainda mais tarde. No entanto a mudança não surtiu muito efeito. O Flamengo seguia tomando a iniciativa, mas tinha exatamente chances claras de gol, o que fez com que o placar terminasse inalterado no Maracanã lotado.

TORCIDA

Como já é de costume nesta edição do Campeonato Brasileiro, a torcida do Flamengo não decepcionou e levou mais de 60 mil pessoas para o Maracanã, sendo que a massa rubro negra apoiou a equipe desde o início e deu um ânimo a mais para o primeiro jogo da 22° rodada do Brasileirão.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 0 X 0 SÃO PAULO

Campeonato Brasileiro - 22° rodada
Local:
Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Rafael Traci (SC)
Auxiliares: Henrique Neu Ribeiro (SC) e Alex dos Santos (SC)
VAR: Rodolpho Toski Marques (PR)
Cartões Amarelos: Everton Ribeiro, Gabriel e Rafinha (Flamengo); Hernanes, Reinaldo, Pablo e Liziero (São Paulo)
Público e renda: 67.051 presentes e R$ 3.541.963,25

Flamengo: Diego Alves; Rodinei (Rafinha), Rodrigo Caio, Pablo Marí e Renê (Filipe Luís), Willian Arão, Piris da Motta (Gerson) e Arrascaeta, Everton Ribeiro, Gabriel e Bruno Henrique. Técnico: Jorge Jesus

São Paulo: Tiago Volpi; Juanfran, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Luan, Tchê Tchê (Vítor Bueno), Hernanes (Hudson) e Daniel Alves; Antony (Liziero) e Pablo. Técnico: Fernando Diniz

Futebol