Topo

Futebol


Renato diz que gol do Avaí em 6 a 1 o aborreceu: "Poderia quebrar recorde"

Lucas Uebel/Grêmio FBPA
Imagem: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Do UOL, em Porto Alegre

26/09/2019 23h00

Renato Gaúcho saiu feliz por mais uma goleada do Grêmio, mas contou sobre o puxão de orelhas aos jogadores depois do apito final no 6 a 1 diante do Avaí, hoje (26), na Arena. O treinador afirmou que cobrou o elenco pelo gol sofrido nos minutos finais. O motivo? Não segurar a maior goleada da atual edição do Campeonato Brasileiro.

Diego Tardelli, David Braz, Luan, Luciano, Cortez e André fizeram os gols do Grêmio. Gegê, de falta e aos 41 minutos da etapa final, marcou para o Avaí.

"Chamei atenção do grupo pelo gol que tomamos. Poderíamos ter quebrado mais um recorde, da maior goleada do campeonato. Falei a eles 'se a gente não levar gol, vamos ter a maior goleada'. Aquele gol me aborreceu, cobrei no final", disse Renato Portaluppi.

Se o jogo em Porto Alegre tivesse terminado 6 a 0, o Grêmio ultrapassaria o Flamengo e ficaria como dono isolado da maior goleada do Brasileirão de 2019. Com o resultado final na casa gremista, o time gaúcho divide com o Fla o status de maior goleada. O rubro-negro fez 6 a 1 no Goiás, em 14 de julho, no estádio Mané Garrincha.

"Faz parte, alguns acham que foi um treinamento, mas empata em casa para ver? O problema é que o Grêmio se impõe. Não foi um jogo-treino, a gente ganhou de 4 a 1 do Cruzeiro fora de casa. O importante é o comportamento da equipe. Minha equipe entra para ganhar e se impõe. Se não tivéssemos nas primeiras rodadas perdido aqueles pontos em casa, a história seria diferente", comentou Renato ao falar sobre a arrancada do Grêmio.

O time gremista acumula 34 pontos, dois a menos que o rival Internacional, primeiro dentro do G4. O clube tricolor volta a campo diante do Fluminense, domingo, no Maracanã.

Mais Futebol