Topo

Espanhol - 2019/2020


Barcelona entra sem Messi, joga mal e perde para o Granada no Espanhol

Atacante do Barcelona, Luis Suarez discute com jogadores do Granada - Marcelo Del Pozo/Reuters
Atacante do Barcelona, Luis Suarez discute com jogadores do Granada Imagem: Marcelo Del Pozo/Reuters

Colaboração para o UOL, em São Paulo

21/09/2019 17h54

Resumo da notícia

  • Barcelona foi derrotado por 2 a 0 pelo Granada no Campeonato Espanhol neste sábado
  • Lionel Messi começou no banco de reservas e não conseguiu reverter o resultado quando entrou
  • O Granada assumiu a liderança do Nacional de forma temporária, até a rodada de domingo

O Barcelona entrou em campo hoje (21) sem Messi, sem criação e sem reação. Após ser surpreendido pelo Granada com um gol logo de cara na partida, o time catalão não conseguiu aproveitar a posse de bola e ainda tomou pressão da equipe local. Mesmo com a entrada do craque argentino após o intervalo, o time não melhorou. Pior: sofreu pressão e acabou levando mais um gol. O placar de 2 a 0 refletiu um Barça apático na maior parte do tempo.

Com o resultado, o Barcelona estacionou nos sete pontos conquistados em cinco rodadas, ficando com a sétima posição ao fim dos jogos de hoje. São duas vitórias, um empate e duas derrotas até agora no Campeonato Espanhol. Já o time do Granada conseguiu chegar a dez pontos, assumindo a liderança da competição até amanhã (22), quando o Sevilla, que também tem dez pontos, enfrenta o Real Madrid, que possui nove.

O Granada abriu o placar logo no primeiro minuto de jogo. Após o goleiro da equipe local ter lançado uma bola desde o campo de defesa, o lateral Semedo acabou se complicando sozinho. Soldado roubou a bola e abriu o jogo na área. Puertas partiu para cima do zagueiro Piqué e disparou. A bola subiu e acabou sendo empurrada para dentro da meta por Ramon Azeez. O lance demorou alguns minutos para ser checado pelo VAR, que não viu irregularidades e validou o gol.

A partir daí, o Barcelona transformou o susto em domínio das ações por alguns minutos. O time do Granada foi obrigado a se fechar em sua área para se defender dos lançamentos que a equipe visitante mandava tentando chegar ao empate. Aos 10 minutos, Rakitic mandou um escanteio alto, Germán desviou, e Azeez apareceu para salvar a meta.

Cinco minutos depois, o Granada voltou a ter uma boa oportunidade com Soldado, que errou o domínio dentro da grande área após escanteio e acabou sendo bloqueado por Piqué. O time da casa voltaria a ameaçar o Barcelona aos 25, quando Machís entrou pela ponta-esquerda e mandou para Neva, que lançou para a área. Novamente, Piqué afastou o perigo.

No geral, porém, o time catalão dominava a posse de bola, mas sem conseguir criar chances mais perigosas. O Granada, quando tinha a oportunidade, finalizava mais que o Barcelona, que parecia sem reação. No último minuto da etapa inicial, o time visitante conseguiu criar uma chance de empatar o jogo, mas Suárez pegou mal na bola, que nem chegou à meta. O primeiro terminou com Granada na frente por 1 a 0.

Na volta do intervalo, o técnico Ernesto Valverde promoveu duas alterações no Barcelona. Colocou Lionel Messi no lugar de Carlos Pérez, e Ansu Fati na vaga de Junior Firpo. Mas foi o Granada quem teve a primeira oportunidade aos sete minutos da segunda etapa. Na verdade, em uma falha do goleiro Ter Stegen que ele mesmo consertou. Após cruzamento de Machís pela esquerda, o arqueiro do Barça subiu, mas deixou a bola escapar. A sorte do time catalão é que houve tempo suficiente para o goleiro salvar em cima da linha.

A saga do Barcelona passou de drama para filme de terror aos 18 minutos do segundo tempo, quando Vadillo cobrou falta na área e Vidal tirou com a mão. O lance passou por revisão no VAR, que indicou a marcação do pênalti. Dois minutos depois, o próprio Vadillo bateu a penalidade, deixando o goleiro Ter Stegen cair para um lado e chutando no outro. Granada fez 2 a 0 no Barcelona com quase meia hora por jogar.

A partir daí, o Barcelona se deixou levar pela apatia. O próprio Valverde demonstrava isso na beira do gramado, passando em silêncio boa parte do tempo. O time catalão ainda reclamou de um pênalti aos 33 minutos quando Suárez encontrou Domingos Duarte na área, mas a arbitragem mandou o jogo seguir. Os minutos finais foram marcados por intensa retranca do time da casa, que garantiu a vitória sufocando a troca de passes do Barça. Vadillo ainda teve a chance do terceiro gol em falta perigosa nos acréscimos.