Topo

Brasileirão - 2019


Presidentes de Ceará, Fortaleza e Federação irão à CBF para reclamar do VAR

Presidentes de Fortaleza, Marcelo Paz, e Ceará, Robinson de Castro - CearaSC.com/Divulgação
Presidentes de Fortaleza, Marcelo Paz, e Ceará, Robinson de Castro Imagem: CearaSC.com/Divulgação

Marcello De Vico

Do UOL, em Santos (SP)

20/08/2019 11h05

As reclamações contra o árbitro de vídeo não ficarão apenas em microfones ou documentos. Na próxima quinta-feira (22), os presidentes de Ceará, Robinson de Castro, Fortaleza, Marcelo Paz, e Federação Cearense de Futebol, Mauro Carmélio, irão pessoalmente à sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), no Rio de Janeiro, para fazer cobranças sobre a arbitragem e, especialmente, a (não) utilização do VAR.

Os três serão recebidos por Rogério Caboclo, presidente da entidade, Leonardo Gaciba, presidente da Comissão de Arbitragem da CBF, e Walter Feldman, secretário-geral da CBF.

"Quinta-feira, às 14h. Está agendada a visita dos dois presidentes de clubes com esse presidente aqui. Estarão o Caboclo, Gaciba, e acompanhados também pelo Walter Feldman", disse Mauro Carmélio em entrevista ao UOL Esporte.

Tanto Ceará como Fortaleza prepararam um dossiê com o que consideram os principais erros da arbitragem - envolvendo o VAR - contra os clubes no Campeonato Brasileiro.

"Basicamente vamos tratar da arbitragem e da não utilização do VAR. Catalogaram cinco ou seis jogos cada um e vamos levar um dossiê para conversar", acrescentou.

O Ceará reclama, especialmente, de um pênalti não marcado no jogo contra o São Paulo, de Tiago Volpi em cima de Felippe Cardoso. No lance, o atacante recebeu de Thiago Galhardo e chutou na saída do goleiro, que não tocou na bola e, na sequência, trombou com o jogador alvinegro. Tanto o juiz como a equipe do VAR não viram penalidade, e o jogo seguiu. O clube alvinegro, inclusive, entrou com uma representação na CBF contra a arbitragem da partida.

Já o Fortaleza contesta a não marcação de uma falta em Roger Carvalho no lance que originou o gol que deu a vitória ao Internacional, na Arena Castelão.

"Eu vejo esse lance do VAR com muito cuidado. Tenho achado que houve precipitação na utilização, desde o começo. E não é só contra o Nordeste, é geral. Mas com calma tudo vai se ajeitando. Tem que trabalhar em cima do que já foi feito", completou Mauro Carmélio.

Checagens, revisões e queda de erros

Em evento realizado ontem (19) sobre o desempenho do VAR no Campeonato Brasileiro, Leonardo Gaciba informou que das 139 partidas realizadas até aqui no Campeonato Brasileiro - a rodada do último fim de semana não foi considerada - foram feitas 851 checagens e revisões. Destas, 764 foram checagens e 87, revisões (mais de 50% foram em situações de penalidade).

Outro ponto importante na palestra foram os números apresentados em relação aos erros capitais nas partidas. Levando em consideração as 14 primeiras rodadas, a CBF garante que diminuiu em quase 90% o quesito: de 88, em 2018 (seis erros por rodada) para 10, em 2019 (menos de um erro por rodada). (LEIA MAIS)