Topo

Palmeiras terá reunião com Procon e PM após polêmica por rede no Allianz

Visão prejudicada da torcida visitante no Allianz Parque, em jogo entre Palmeiras e Bahia - André Lessa/Arquivo pessoal
Visão prejudicada da torcida visitante no Allianz Parque, em jogo entre Palmeiras e Bahia Imagem: André Lessa/Arquivo pessoal

Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

14/08/2019 12h04

O Palmeiras terá uma reunião na próxima sexta-feira (16) com representantes do Procon (Programa de Proteção e Defesa do Consumidor), da Polícia Militar e do Allianz Parque para discutir os problemas que vêm sendo causados pela rede colocada no setor de visitantes do estádio. Os últimos a reclamarem foram torcedores do Bahia, após o empate por 2 a 2 entre as equipes no último domingo (11), pelo Campeonato Brasileiro.

Segundo o clube, a ideia é discutir alternativas para que a rede seja retirada. A presença da rede é uma exigência da Polícia Militar, que consta no laudo de segurança do estádio. Ela foi colocada após ocorrências de objetos arremessados pelos torcedores visitantes sobre os palmeirenses no andar de baixo das arquibancadas.

O Palmeiras só voltará a jogar no Allianz Parque daqui a quase um mês, em partida marcada para 10 de setembro, contra o Fluminense, pelo Campeonato Brasileiro. Dos próximos cinco jogos da equipe na temporada, quatro são como visitante; o único como mandante, contra o Grêmio, em 27 de agosto, pela volta das quartas de final da Libertadores, será no Pacaembu, por causa do show da dupla Sandy & Junior dois dias antes na arena alviverde.

A rede na frente dos visitantes do Allianz não é novidade e tem sido alvo cada vez mais frequente de reclamações. Em junho, o presidente do Conselho Deliberativo do Athletico-PR, Mario Celso Petraglia, chegou a chamar o setor de "jaula" e classificou a situação como "ridícula" após torcedores do clube também criticarem a baixa visibilidade no estádio palmeirense.

Já no domingo, um grupo de torcedores do Bahia se revoltou com a visão ruim causada pela rede e procurou a Polícia Militar e a ouvidoria do estádio para tentar receber o dinheiro do ingresso de volta, mas sem sucesso. Eles agora estudam entrar com um processo contra o Palmeiras. O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) também pode analisar o caso.

Palmeiras