Topo

Palmeirenses torcem para que Luiz Adriano afaste "maldição" da camisa 10

Luiz Adriano é o novo dono da camisa 10 do Palmeiras - Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação
Luiz Adriano é o novo dono da camisa 10 do Palmeiras Imagem: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

Flavio Latif e Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo (SP)

08/08/2019 16h42

A camisa 10 do Palmeiras não tem dado boas lembranças ao seu torcedor. Nos últimos anos, os jogadores que vestiram o número acumularam problemas físicos e lesões que muitas vezes baixaram seu rendimento ou os impediram de estar em campo, gerando até a brincadeira de uma "maldição" entre os palmeirenses.

"Nunca joguei com a 10, mas pela história fico feliz. Espero corresponder à altura, e pela história que ela tem, vou dar meu máximo", disse o atacante Luiz Adriano, novo dono da camisa, em sua apresentação, hoje, na Academia de Futebol.

Ale Cabral/AGIF
Imagem: Ale Cabral/AGIF

O caso mais recente foi o de Moisés. O meio-campista foi um dos principais nomes da conquista do Campeonato Brasileiro de 2016 utilizando o número 28. Com as boas atuações, o 'Profeta' assumiu a camisa 10 e celebrou muito o momento. Porém, em pouco mais de um mês rompeu dois ligamentos do joelho e ficou parado por um bom tempo.

Robson Ventura/Folhapress
Imagem: Robson Ventura/Folhapress

Outro meia que teve a chance de jogar com a camisa 10 foi Cleiton Xavier. O jogador teve uma boa passagem pelo Palmeiras em 2009 e representou bem a camisa que herdou, tanto é que acabou vendido para o futebol ucraniano. No entanto, quando retornou em 2015, não teve o mesmo sucesso da primeira vez. Embora tenha feito gols importantes na campanha do Brasileirão, sofreu com alguns problemas musculares e deixou o clube após o título.

Ernesto Rodrigues/Folhapress
Imagem: Ernesto Rodrigues/Folhapress

Sonho antigo do Alviverde, o atacante paraguaio Lucas Barrios chegou com status de estrela na equipe, em 2015. Porém, assim como os demais camisas 10 ele teve uma lesão na coxa que atrapalhou a sua sequência no time titular. Após três meses de sua contratação, Barrios optou por utilizar a camisa 8. Mesmo assim, a "maldição" seguiu, as lesões continuaram e ele deixou o clube sem muito brilho apesar da conquista da Copa do Brasil.

VINICIUS PEREIRA/Folhapress
Imagem: VINICIUS PEREIRA/Folhapress

Considerado ídolo por muitos palmeirenses, Jorge Valdivia também viveu duas passagens bem distintas no clube. Na primeira vez foi bem, conseguiu conquistar o Campeonato Paulista e era o protagonista da equipe. Porém, em sua segunda passagem, colecionou diversas polêmicas e lesões. Foi desfalque muitas vezes e dividiu opiniões, embora tenha conquistado com o restante do grupo a Copa do Brasil em 2012.

Confira a reação da web com o número de Luiz Adriano: