Topo

Esporte


Espera de Daniel Alves por Barcelona envolve até negociação por Neymar

Loic Venance/AFP
Imagem: Loic Venance/AFP

João Henrique Marques

Em colaboração para o UOL, de Paris

26/07/2019 11h22

Livre no mercado, Daniel Alves ainda tem o retorno ao Barcelona como prioridade para a sequência da carreira. Segundo apurou o UOL Esporte, o lateral direito aguarda até o início de agosto por uma proposta do clube catalão na expectativa de que uma negociação com Neymar possa o ajudar. Isso acontece basicamente pelo fato do lateral direito português Nelson Semedo ter o nome cogitado na imprensa espanhola em uma proposta envolvendo a troca do camisa 10 entre PSG e Barcelona.

Daniel Alves acredita que a chegada de Neymar o deixaria com moral elevado na diretoria do Barça, visto que a relação com o atacante é de melhores amigos. Mesmo se ela não acontecer, a expectativa ainda é a de que Semedo possa ser negociado.

Com experiência de mercado, o lateral brasileiro acredita que a primeira semana de agosto é a de definição de elencos. Até o momento, o Barcelona deixou em aberto a possibilidade de fazer uma proposta para o retorno do jogador, mas não se moveu mesmo diante de outros interessados. A Inter de Milão foi a primeira a apresentar uma oferta. A Juventus também sinalizou o interesse, sendo colocada pelo jogador como "plano B".

A volta ao Barcelona foi eleita como prioridade por Daniel Alves logo que informado sobre a não renovação do contrato com o PSG, em meio à disputa da Copa América. Vitorioso e eleito o melhor jogador da competição, o lateral espera ter passado por grande valorização a ponto de ser disputado por grandes clubes da Europa.

Durante a Copa América, o jogador também sondou a possibilidade de atuar no futebol brasileiro. A opção, no entanto, é colocada como a última diante da expectativa de altas ofertas salariais no futebol europeu.

Daniel Alves está livre no mercado há quase um mês. A intenção do jogador é ter proposta com validade longa, com a possibilidade de garantir a permanência no alto nível do futebol europeu até Copa do Qatar, em 2022. O cenário com o PSG ruiu pela falta de intenção do clube francês de fechar um acordo de, no mínimo, dois anos.

Mais Esporte