Topo

Esporte


C. América restringe perguntas em coletiva do Qatar. Assunto Neymar é tabu

Neymar disputa bola no amistoso contra o Qatar - Andre Borges/AGIF
Neymar disputa bola no amistoso contra o Qatar Imagem: Andre Borges/AGIF

Diego Salgado, José Edgar de Matos e José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

19/06/2019 04h00

O padrão das entrevistas coletivas da Copa América foi quebrado ontem. Antes de o técnico do Qatar, Félix Sánchez Bas, e do jogador Hassan Al-Haydous falarem, o funcionário da Conmebol Leslie Dickens disse que apenas perguntas sobre o torneio seriam respondidas, vetando outros tipos de questionamentos. Parceiro comercial de Neymar, que é um dos embaixadores da Copa-2022 no país asiático, o país não queria dar brecha para nenhum outro assunto. Possíveis abordagens sobre as recentes polêmicas e a acusação de estupro contra o craque, por exemplo, estavam vetadas. A De Primeira entrou em contato com o Comitê Organizador Local para entender qual o motivo, mas não teve resposta até o fechamento.

Para ler esta notícia na íntegra, além de outras novidades dos bastidores da bola, acesse a coluna De Primeira.

Esporte