Topo

Esporte


Técnico aponta "atraso geral" no futebol da Bolívia e vê Brasil "europeu"

Eduardo Villegas, técnico da Bolívia - Sebastien Salom-Gomis/AFP
Eduardo Villegas, técnico da Bolívia Imagem: Sebastien Salom-Gomis/AFP

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

17/06/2019 18h55

Na véspera do confronto diante do Peru, às 18h30, no Maracanã, o técnico Eduardo Villegas, da Bolívia, foi extremamente questionado sobre o futebol praticado por sua seleção sob seu comando.

Sem perder a serenidade, o treinador falou que precisa de tempo para implementar o processo e pediu que os meios de comunicação o ajudem a transmitir essa mensagem.

Villegas disse que o futebol boliviano está degraus abaixo do resto em relação às equipes mais fortes e usou o Brasil como exemplo para mostrar os diferentes níveis.

"É o Brasil mais diferente de todos. Os mais recentes deixavam dois homens na ponta e te deixavam jogar. Hoje há uma mentalidade tática europeia. Não estamos acostumados a essa forma de jogar, nosso nível ainda está inferior", disse ele.

O treinador foi franco ao comentar o estágio do futebol em seu país e reiterou que há a necessidade de uma transformação profunda:

"Peço tempo para a seleção, não para mim. Se quiserem colocar outro no meu lugar, me encantaria, pois eu disse o que foi necessário para o processo continuar. Estamos em um atraso geral, um ritmo futebolístico nacional muito lento".

Esporte