Topo

Esporte


Estreia da seleção tem gritos homofóbicos de brasileiros contra bolivianos

Bruno Grossi, Danilo Lavieri, Marcel Rizzo e Pedro Lopes

Do UOL, em São Paulo

14/06/2019 22h03

A abertura da Copa América hoje à noite, no Morumbi, com o duelo entre a seleção brasileira e a Bolívia, foi marcada por gritos homofóbicos de torcedores contra bolivianos. Como já é costume no estádio do São Paulo, quando o goleiro da equipe adversária vai cobrar o tiro de meta, o público diz "bicha". No caso, o arqueiro Lampe era o alvo.

Campanhas já foram feitas contra tais gritos e a Fifa chegou até a investigar casos como esse. A CBF, por exemplo, pagou quase R$ 500 mil em multas - impostas pela entidade máxima do futebol mundial - por gritos homofóbicos nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018.

Tal conduta dos torcedores passou a ser ainda mais comum nos estádios brasileiros, principalmente no Morumbi, após a Copa do Mundo de 2014. Na época, os mexicanos também tinham o hábito de provocar os arqueiros adversários.

"Torcedor tinha que tomar consciência de ética, respeito e o regulamento estabelecido", comentou o narrador Galvão Bueno na transmissão da TV Globo.

Esporte