Topo

Vasco tem dificuldade para contratar e vira alvo de ofertas de empresários

Novo diretor executivo, André Mazzuco (e) terá a missão de reforçar elenco junto com o presidente Campello (d) - Foto: Rafael Ribeiro/Vasco
Novo diretor executivo, André Mazzuco (e) terá a missão de reforçar elenco junto com o presidente Campello (d) Imagem: Foto: Rafael Ribeiro/Vasco

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

05/06/2019 04h00

Na lanterna do Campeonato Brasileiro, com salários atrasados e um ambiente político para lá de conturbado. Se reforçar para a sequência da temporada não tem sido uma tarefa das mais simples para o Vasco quando se pensa em alguma contratação "que chegue para resolver". Limitado financeiramente, o clube busca soluções criativas, enquanto se depara com uma série de ofertas de atletas sem grife por parte de empresários.

Em meio à fartura de jogadores sem status que batem a porta, o Vasco recebeu o nome do atacante colombiano Yorley Mena, 27 anos, do Independiente Medellín (COL). O atleta, a princípio, não interessou à diretoria.

Outro que também foi oferecido foi o já experiente atacante Bobô, de 34 anos, ex-Corinthians e que estava na Turquia. Ele está sem clube atualmente e, até o momento, o Vasco não manifestou interesse.

Pensando no perfil que precisa adotar, o clube apostou suas fichas num diretor-executivo de futebol ainda pouco conhecido no futebol brasileiro: André Mazzuco, ex-Paraná e com passagens por Coritiba, Paysandu e Red Bull Brasil. A ideia é que o profissional use a criatividade com poucos recursos para atrair peças precisas ao elenco cruzmaltino.

"A busca por reforços requer um estudo muito detalhado. Temos de realmente buscar uma melhor solução dentro da nossa realidade. Não adianta trocar o pé pela mão. Primeiro momento é o resgate. Há o acúmulo de alguns insucessos", disse Mazzuco em sua apresentação na última segunda-feira (3).

Wellington Nem não interessou

Atacante Wellington Nem foi oferecido, mas não interessou ao presidente Alexandre Campello - ALEXANDER KHUDOTEPLY-12.jul.2013/AFP
Atacante Wellington Nem foi oferecido, mas não interessou ao presidente Alexandre Campello
Imagem: ALEXANDER KHUDOTEPLY-12.jul.2013/AFP

Há cerca de dois meses, a chamada "Turma do Quiosque" - grupo de vascaínos que tem por trás a agência de atletas "Life Pro" - ofereceu o atacante Wellington Nem, do Shakhtar Donetsk (UCR), por um empréstimo até julho do ano que vem. O presidente do Vasco, Alexandre Campello, porém, não demonstrou interesse em sua contratação.

Revelado pelo Fluminense como promessa, Nem, de 27 anos, esteve emprestado ao São Paulo em 2017, mas tem sofrido com lesões na carreira, algo que não tem lhe permitido dar uma sequência.

De acordo com Campello - em entrevista coletiva na última segunda-feira (3) - o Vasco pretendeu trazer dois ou três reforços pontuais para a sequência da temporada.

Vasco