Topo

Futebol


Odair vê Inter maduro e revela papo com Nico após agressão de Edilson

Do UOL, em Porto Alegre

12/05/2019 19h41

Odair Hellmann definiu a atuação do Internacional diante do Cruzeiro, hoje (12), como consistente e madura. O treinador elogiou o time por apresentar, nas palavras dele, evolução no modelo de jogo. Hellmann também revelou detalhes da conversa com Nico López após agressão de Edilson, que fez o uruguaio se irritar e tentar partir para cima do lateral direito. A saída de campo teve confusão justamente pelo episódio.

O Inter venceu o Cruzeiro por 3 a 1. Nonato, Guerrero e Rodrigo Moledo fizeram os gols do time gaúcho. Dedé marcou para a equipe mineira.

"A gente trabalhou para equilibrar esse jogo, não chegar no fundo e só fazer cruzamento. Variamos o repertório e isso deu abertura ao tripé. Foi importante para nos dar esse volume e superioridade. A equipe foi muito madura em todos os sentidos", disse Odair.

O treinador ainda relembrou outras partidas recentes para frisar a consistência tática do time.

"Foi um jogo muito consistente. Temos feito jogos com padrão alto de qualidade, tanto em casa quanto fora. A gente evoluiu em termos de intensidade e forte marcação. Estamos agregando também posse qualificada, sabendo o momento certo de puxar o contra-ataque ou trabalhar pra desequilibrar o adversário. Aconteceu contra Flamengo, Palmeiras, River. Mostra evolução nesse aspecto. Consolidação da ideia independente dos jogadores. A gente vem mantendo padrão de jogo mesmo com ausências ou trocas. A resposta tem sido excelente", comentou.

Nos acréscimos do segundo tempo, Edilson acertou cotovelada em Nico López e foi expulso. A violência do lance tirou o uruguaio do sério. Mesmo sangrando, o camisa 7 tentou ir atrás do lateral direito e foi contido. Durante atendimento médico, o próprio Odair Hellmann agiu.

"Difícil, né? Em qualquer circunstância da vida, quando se sofre uma agressão, fica fora, né? Eu tentei, falei… Já tinha acontecido a agressão, expulsão, e tentei acalmar ele para não dar sequência e não sofrer duas vezes. Sofrer com o soco, ou a cotovelada, e ainda ser expulso. Falei para se tranquilizar, deixar passar e para ele esfriar a cabeça. Não levar isso a frente", revelou o treinador do Internacional.

O Internacional soma seis pontos no Campeonato Brasileiro e volta a campo no próximo domingo (19), contra o CSA, novamente no estádio Beira-Rio.

Mais Futebol