Topo

Athletico estreia na La Bombonera em busca de liderança e fim de jejum

Marco Ruben comemora um de seus três gols na vitória sobre o Boca na Arena - EFE/Hedeson Alves
Marco Ruben comemora um de seus três gols na vitória sobre o Boca na Arena Imagem: EFE/Hedeson Alves

Do UOL, em Santos (SP)

09/05/2019 04h00

Depois de aplicar uma sonora vitória sobre o Boca Juniors na Arena da Baixada, o Athletico Paranaense volta a encontrar o time argentino na noite de hoje, às 21h30, pela sexta e última rodada da fase de grupos da Copa Libertadores. O duelo será o primeiro oficial do Rubro-Negro na mítica La Bombonera, em Buenos Aires.

Será, ainda, o terceiro confronto da história entre as equipes. O primeiro não valeu tanto: um amistoso em 1973 disputado em Curitiba, pela Taça Atlântico Sul, que terminou com vitória por 2 a 1 do time brasileiro. O segundo jogo, como todos já sabem, foi o triunfo por 3 a 0 no começo de abril, pela terceira rodada da Libertadores. Resultado que, certamente, deixou o Boca mais alerta em relação ao Athletico.

"A equipe do Boca vai nos respeitar muito mais, porque já conhece as nossas características. São jogadores do mais alto nível e um treinador que conhece muito do futebol. Então, temos que ter um nível de atenção muito alto", disse o técnico Tiago Nunes.

Já classificado, o Athletico soma nove pontos e entra em campo hoje para conseguir o primeiro lugar do grupo G. Para isso, basta empatar com o Boca, que tem oito. Caso os argentinos levem a melhor, o time brasileiro fica com o segundo lugar da chave.

"Esta partida é muito importante para nós. Apesar de estarmos classificados, buscamos objetivos mais importantes, como ficar em primeiro no grupo para definir em casa a próxima eliminatória", afirmou o artilheiro Marco Ruben.

Porém, mais que o empate que confirma a primeira posição do grupo, o Athletico tenta quebrar um incômodo jejum como visitante: ainda não venceu fora da Arena da Baixada nesta temporada. Até aqui, foram três derrotas (Tolima, Jorge Wilstermann e Fortaleza) e um empate (Chapecoense).

Para esta partida, Tiago Nunes não poderá contar com o zagueiro Thiago Heleno, vetado pelo departamento médico por causa de uma lesão. Além dele, o volante Camacho, com uma lesão na panturrilha, e o lateral direito Madson, com dores na coxa, seguem em tratamento.