Topo

Mano critica erros de arbitragem e vê pecado do Cruzeiro em pênalti no fim

Vinnicius Silva/Cruzeiro
Imagem: Vinnicius Silva/Cruzeiro

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

08/05/2019 22h11

Depois de ver o Cruzeiro perder por 2 a 1 para o Emelec, fechando a fase de grupos da Libertadores, Mano Menezes tratou a derrota com naturalidade, mas criticou a arbitragem no Mineirão. O técnico ainda alertou para a falta de cuidado do time, que cometeu um pênalti no final da partida e sofreu o gol da derrota.

"O Cruzeiro fez dois tempos distintos. Um primeiro tempo abaixo, com dificuldades para criar. Mesmo assim, tivemos uma penalidade em cima do Sassá que só o árbitro entendeu que não foi. Voltamos com duas alterações, que é algo raro, mas que eu achei necessário. A equipe ganhou força, mais jogadores se juntaram ao Sassá no ataque, e nós empatamos. Mas ainda tivemos um gol legal, que seria o gol da virada, mas que foi anulado", iniciou o treinador.

Na etapa inicial, Sassá tomou a frente do marcador e foi tocado dentro da área, mas a arbitragem mandou o jogo seguir. No segundo tempo, após empatar o jogo, David marcou de cabeça, mas o bandeirinha anulou o lance alegando impedimento. No final da partida, Edílson acabou cometendo pênalti em Angulo, que foi para a batida e mandou para as redes.

"Cometemos um pecadinho de fazer um pênalti em um contra-ataque. Nós já estávamos com a melhor campanha da fase de grupos com o empate. Poderíamos ter administrado um pouquinho melhor essa parte", completou.

Com o resultado, o Cruzeiro terminou na liderança do grupo B, com 15 pontos. Horas depois do jogo no Mineirão, o Palmeiras venceu o San Lorenzo por 1 a 0 e ficou com a melhor classificação entre todas as equipes, o que dará ao clube paulista a chance de decidir todos os jogos em casa até uma eventual semifinal (a decisão da Libertadores será jogada em jogo único e campo neutro). O Emelec chegou aos nove pontos e também acabou classificado na segunda colocação.