PUBLICIDADE
Topo

Corinthians

Carille revela amistosos durante Copa América para "encorpar" Corinthians

Corinthians deve jogar amistosos contra Botafogo-SP e Vila NOva-GO entre junho e julho  - Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians
Corinthians deve jogar amistosos contra Botafogo-SP e Vila NOva-GO entre junho e julho Imagem: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Do UOL, em São Paulo (SP)

08/05/2019 12h57

O técnico Fábio Carille revelou que o Corinthians fechou dois jogos amistosos entre junho e julho, quando os campeonatos serão interrompidos por conta da disputa da Copa América no Brasil. Carille disse que a ideia é "encorpar" o time neste período e recuperar o pouco tempo de pré-temporada no início deste ano.

"Eu fiquei satisfeito em 2017 e 2018, e o time engrenou rápido no Paulistão, bem, estreou bem no Brasileiro. Minha expectativa é melhorar na Copa América, com o grupo todo. Vamos cuidar bastante até a parada, eles voltando de uma folga de dias e vou ter 17 dias de trabalho com dois amistosos confirmados. Ali vou conseguir encorpar", afirmou Carille.

O Corinthians descartou excursões para o exterior e acertou dois amistosos. O primeiro contra o Botafogo-SP, no dia 29 de junho, às 16h (de Brasília), em jogo que marca a reinauguração do estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto, chamado agora de Arena Eurobike. O segundo amistoso ocorre diante do Vila Nova, no dia 4 de julho, em Goiânia, às 19h30 (de Brasília).

Carille reclamou bastante do calendário mais uma vez e admitiu cansaço do elenco. O treinador, inclusive, disse que "perdeu" a semana livre para acertar o time pois precisou recuperar jogadores com desgastes físicos.

"Achei que minha semana em intensidade seria melhor, mas tivemos de usar para recuperação. Em 2017 tive 32 dias de pré-temporada e preparei bem. Esse ano, com 12 ou 13 dias, não deu. Vai melhorar, suportar não só os 90 minutos, mas a cada jogo ser melhor. Às vezes vou ter que dar passo atrás. Mas nesses primeiros jogos, de Grêmio e Flamengo, queremos ter a ideia de pressionar", disse.

O técnico corintiano fez questão de dizer que o "time alternativo" contra o Vasco no último sábado, em Manaus, não se trata de estratégia. Ele alega que precisou poupar atletas para evitar lesões, além de seis jogadores vetados pelo departamento médico.

"Quero deixar claro que muito se falou que estratégia dá certo ou errada contra Vasco. Não é estratégia, para estratégia você precisa do elenco todo nas mãos. Eu tinha seis jogadores no departamento médico: Henrique, Avelar, Urso, Gustavo, Fagner com tendinite no adutor, e Manoel com edema na coxa. E mais dois jogadores cansados, Ramiro e Clayson. O único que eu tinha condição de usar era o Sornoza. Não foi estratégia. Agora tenho uma sequência pesada, e já venho de uma também. Fiz questão de buscar os números do Boselli no México. Em seis anos, fez 220 jogos, média de 36 jogos por ano. Até a nossa parada da Copa América, vai dar 39 jogos. Esse mês tenho dez jogos. Dez! Não consigo fazer planejamento e estratégia, trabalho o dia a dia com o que os médicos e departamento físico passam", concluiu.

O Corinthians enfrenta o Grêmio no próximo sábado, às 19h (de Brasília), em Itaquera, em jogo válido pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. Para este duelo, Carille deve contar com os retornos de Henrique, Danilo Avelar e Júnior. O volante Gabriel, recuperado de cirurgia, também pode voltar. Apenas Gustagol deve seguir no departamento médico.

Corinthians