PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Casemiro ganha fama que já incomodou CR7 e Neymar: a de "piscineiro"

Casemiro durante lance na partida do Real Madrid contra Levante - Jose Jordan/AFP
Casemiro durante lance na partida do Real Madrid contra Levante Imagem: Jose Jordan/AFP

Do UOL, em São Paulo

01/03/2019 04h00

O lance que deu a vitória ao Real Madrid sobre o Levante no fim de semana fez com que Casemiro ganhasse destaque no noticiário não só por ter sofrido um pênalti decisivo, mas por acusações de ter "forçado a barra" para cavar o pênalti. Situação inédita para o meio-campista brasileiro, mas que já foi enfrentada por jogadores como Cristiano Ronaldo, Neymar e Salah.

O lance ganhou destaque nos principais jornais catalães - que discordaram da decisão do juiz após consulta do VAR - e foi amplificado por uma ironia do português Paulo Futre, ex-Atlético de Madri. Também conhecido por cavar faltas quando atuava na década de 1980 e 1990, o ex-jogador chamou o brasileiro de "piscineiro nível Phelps".

Neymar durante a Copa do Mundo - Li Ming/Xinhua - Li Ming/Xinhua
Neymar durante a Copa do Mundo
Imagem: Li Ming/Xinhua

Recentemente, quem mais sofreu ao ser chamado de "piscineiro" foi Neymar. A fama cresceu na Copa do Mundo da Rússia, mas o acompanha desde os tempos de Barcelona. O atacante brasileiro era alvo de críticas principalmente na Inglaterra, que costuma ter uma tolerância menor com jogadores que forçam quedas.

O assunto, inclusive, ganhou uma declaração curiosa do pai de Neymar durante o programa "Grande Círculo" do SporTV. Ele deu a entender que o atacante do PSG tem se esforçado para mudar essa fama depois do Mundial, o que pode ter contribuído em sua última lesão, quando levou três faltas antes de cair.

"O Neymar teve uma lesão agora. Esse posicionamento [de que ele cai muito] fez com que todo mundo se posicionasse contra ele. Ele não aceita cair no chão, uma falta. Hoje, se meu filho me escutasse realmente, ele teria caído. Vamos levando o Neymar a um erro. O futebol que trouxe ele... Podem falar que é cai-cai e que simula. Ele não simula, é um artifício que ele usa desde a base, desde quando se profissionalizou", disse.

CR7 e as idas e vindas da fama

Outro jogador que convive ainda hoje com acusações de ser "piscineiro" é Cristiano Ronaldo. Desde os tempos de Manchester United, o português, com certa frequência, responde por lances em que poderia ter forçado a barra, embora ao longo da carreira tenha diminuído a fama consideravelmente.

Nos últimos anos, algumas jogadas de Cristiano Ronaldo ficaram marcadas como simulação. Uma delas, em amistoso de Portugal contra a Holanda, em março de 2018, um chute no gramado que ocasionou a sua queda, seguida de uma reclamação, foi chamada de "pior simulação do ano".

Mas talvez a jogada mais famosa de Cristiano Ronaldo neste quesito tenha sido justamente contra o Barcelona, na final da Supercopa da Espanha de 2017, quando foi expulso por, na visão do árbitro, ter simulado um pênalti.

Famas pontuais

A tendência é que o caso de Casemiro fique gravado mais com uma acusação pontual que, aos poucos, cai no esquecimento, assim como recentemente aconteceu com Harry Kane e Mohamed Salah.

Na Copa do Mundo de 2018, por exemplo, Kane apareceu em um ranking como o jogador que mais tentou simular a arbitragem na primeira rodada do Mundial. Na temporada do futebol inglês, ele já havia protagonizado um bate-boca público com o zagueiro do Liverpool Van Dijk, que o chamou de "mergulhador" após um clássico contra o Tottenham. 

Salah, por sua vez, recebeu duas penalidades no mês de janeiro na Premier League. Em um terceiro lance, na vitória por 4 a 3 sobre o Crystal Palace, o juiz mandou o lance seguir com o egípcio caído no chão, o que levantou acusações de que estaria exagerando nas quedas. O técnico Jurgen Klopp rebateu: "Nós não precisamos de sangue por falta no futebol".

Esporte